Portugal
Procuradoria-Geral da República contraria versão do Benfica
2018-06-06 12:50:00
A PGR explica ainda que foram constituídos seis arguidos: três pessoas e três empresas.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) contraria a versão apresentada pelo Benfica, no âmbito das buscas ao Estádio da Luz, e explica que está mesmo a investigar a Benfica SAD e a Benfica Estádio por suspeitas de branqueamento de capitais e fraude fiscal. Em causa estarão cerca de 1,9 milhões de euros.

A PGR explica ainda que foram constituídos seis arguidos: três pessoas e três empresas.

Leia o comunicado da PGR:

«No âmbito de um inquérito, em que se investigam os crimes de branqueamento e fraude fiscal, foram emitidos 3 mandados de busca domiciliária e 5 não domiciliárias, de entre estes, dois às sociedades Sport Lisboa e Benfica SAD e Benfica Estádio Construção Gestão Estádios, SA.

Indicia-se suficientemente nos autos que estas sociedades, a coberto de uma suposta prestação de serviços de consultoria informática, realizaram várias transferências bancárias para uma conta titulada por uma outra sociedade, num valor total de 1.896.660,00€, montantes esses que acabavam depois por ser levantados em numerário. Esta última sociedade terá sido utilizada com o único propósito de retirar dinheiro das contas do Benfica.

As buscas decorreram no dia de ontem, contando com 25 Inspectores da PJ.

Foram constituídas arguidas 3 pessoas singulares e 3 pessoas colectivas.

O processo encontra-se em segredo de justiça.

A investigação encontra-se a cargo da 8.ª secção do DIAP de Lisboa/sede com a coadjuvação da PJ - UNCC».

Participa na Liga NOS Virtual
RealFevr
Liga Bancada

Criar equipa