Portugal
Depois da águia e do leão, presidente do Portimonense quer travar o dragão
2019-04-11 13:20:00
Fernando Rocha antecipa dificuldades e reconhece que FC Porto "não pode perder"

O presidente do Portimonense reconhece dificuldades que os seus jogadores vão passar no duelo frente ao FC Porto mas admite que espera vencer.

"No FC Porto as pessoas sabem que nunca perdem dois jogos seguidos ou, pelo menos, nunca querem perder dois jogos consecutivos", começou por dizer Fernando Rocha, em declarações à 'Renascença', lembrando o desaire portista em Liverpool.
 
Porém, no Municipal de Portimão, o dirigente algarvio considera que será um embate com características "diferentes". "Este, aqui, para o campeonato, também é muito importante para o FC Porto, que não pode perder. Mas também é importante para o Portimonense, que também quer ganhar. Vai ser, com certeza, um jogo muito bem disputado", salientou Fernando Rocha.
 
Após perder contra o Tondela, o presidente do Portimonense espera retomar agora o caminho dos triunfos.
 
"Aquilo que os atletas e toda a estrutura do futebol profissional querem é ganhar o jogo, porque é assim que se vive no Portimonense. Contra as grandes equipas o Portimonense costuma galvanizar-se, praticar um bom futebol e muitas vezes com resultados positivos", sustentou, lembrando que Benfica e Sporting já foram derrotados para o campeonato no reduto do Portimonense.
 
A equipa treinada por António Folha perdeu algumas das unidades fundamentais, como Manafá que rumou ao FC Porto e Shoya Nakajima, que mudou-se para o Qatar. Fernando Rocha analisa essas perdas.
 
"Se chegarmos ao Barcelona, lhe tirarmos o Messi e mais dois ou três, também sentirá dificuldades. É o que aconteceu ao Portimonense, mas a SAD sabe o que está a fazer, tem a situação controlada. Com certeza que o final de campeonato será tranquilo e, para o ano, cá estaremos para fazer mais uma boa época."
 
A contar para a 29.ª jornada do campeonato, o embate entre Portimonense e FC Porto realiza-se no sábado, às 18h00.

Sê o primeiro a comentar: