Portugal
"Precedente perigoso" que se abre se 16.º classificado descer e for indemnizado
2019-04-02 13:45:00
Especialista em Direito Desportivo, Lúcio Correia, em declarações à Renascença

Lúcio Correia, especialista em Direito Desportivo, considera que se poderá abrir um "precedente perigoso", se o 16.º classificado da Liga portuguesa, que irá descer, acabar por receber uma compensação financeira, como foi colocado como hipótese no final da reunião dos clubes com Pedro Proença.

"O antepenúltimo, esta época, sabia à partida que o seu destino seria a Segunda Liga. Abre-se um precedente desportivo e financeiro e pode haver futuras reclamações de tratamento idêntico. Não vejo que haja uma situação de exceção. Há uma decisão judicial no sentido de colocar o Gil Vicente na Primeira Liga. No início da época, havia equilíbrio desportivo", sustenta este especialista, em declarações à 'Renascença'.

E prosseguiu: "Estamos a chegar ao final da temporada e não há distinção quanto ao quadro competitivo definido no início. Há uma tentativa de acalmar algumas hostes que tinham algumas dúvidas e que no meu entendimento não têm razão de existir."

O Gil Vicente irá regressar à Liga portuguesa, depois de uma decisão judicial ser favorável aos 'galos' e condenar os organismos que gerem o futebol nacional por terem despromovido a turma de Barcelos à Segunda Liga na sequência do 'Caso Mateus' e uma alegada inscrição irregular, que o Tribunal admitiu não ter acontecido à margem das regras.

Em comunicado, e na sequência das notícias recentes que davam conta de uma alegada dificuldade em recolocar os gilistas na Liga portuguesa, a FPF avisou que queria que a decisão judicial fosse cumprida.

Pedro Proença garantiu, na segunda-feira, que a decisão será cumprida e o Gil Vicente para o ano estará na Liga portuguesa.

Sê o primeiro a comentar: