Portugal
Portimonense fez tremer a Luz, mas Benfica acabou a golear
2019-05-04 20:30:00
Encarnados venceram por 5-1, numa segunda parte com seis golos

O Benfica venceu hoje o Portimonense 5-1, na 32.ª jornada da I Liga de futebol, num jogo em que esteve a perder, mas acabou por dar mais um passo rumo ao objetivo de reconquistar o título nacional.

O Portimomense tinha sido a última equipa a vencer o Benfica no campeonato, em Portimão, e hoje voltou a assustar as ‘águias’. Bruno Tabata inaugurou o marcador, aos 53 minutos, mas o Benfica deu a volta com 'bis' de Rafa (62 e 66) e Seferovic (84 e 88), tendo Jonas finalizado a goleada, aos 90+2, com o 5-1 final.

Com este triunfo, o Benfica garante desde já que vai manter a liderança isolada no final da jornada , tendo aumentado para cinco pontos a vantagem sobre o segundo classificado, o FC Porto, que recebe, a partir das 20:30, o Desportivo de Aves.

Acusando em demasia a obrigação de ganhar para manter o FC Porto à distância, o Benfica entrou nervoso, demasiado ansioso e muitos furos abaixo do futebol de qualidade que já demonstrou esta época com Bruno Lage no comando.

Aos nove minutos, Seferovic teve oportunidade de escrever uma história diferente para a primeira parte, mas, isolado por João Félix, no limite do fora de jogo, o avançado suíço foi demasiado perdulário e a tentativa de 'chapéu' acabou nas mãos de Ricardo Ferreira.

Logo de seguida foi a vez de o Portimonense, pela primeira vez, pôr a defesa ‘encarnada’ em sentido. Depois de um lance de hesitação e muita cerimónia dos jogadores ‘encarnados’, Dener atirou por cima, livre de marcação na grande área.

Foi a primeira ameaça dos algarvios, que, ao minuto 22, e já com as bancadas da Luz impacientes pelo jogo aos solavancos das ‘águias’, dispuseram de nova oportunidade para inaugurar o marcador. Depois de uma perda de bola de Florentino na linha final, Paulinho assistiu Dener, mas o médio voltou a errar o alvo, atirando desajeitado ao lado da baliza benfiquista.

Despertado pelos lances de perigo junto da sua baliza, o Benfica reagiu aos 26 minutos, num remate de João Félix, e pouco depois foi Pizzi a testar os reflexos de Ricardo Ferreira, no melhor momento do Benfica até então.

Contudo, a fechar a primeira parte, voltou a ser o Portimonense a estar perto do primeiro golo, com Bruno Tabata a perder o duelo no frente a frente com Vlachodimos, que segurou o empate a zero antes do apito para o intervalo.

O segundo tempo começou como acabou o primeiro, com o Portimonense em cima do Benfica e perto de inaugurar o marcador na Luz. Num cabeceamento após a marcação de um livre, Pedro Sá deu o primeiro aviso da etapa complementar e, no minuto seguinte, aos 53, Tabata ‘vingou-se’ da defesa de Vlachodimos no final da primeira parte. Completamente solto na área ‘encarnada’, o avançado contornou o guarda-redes e atirou para o 1-0, deixando o Estádio da Luz em choque.

O Benfica parecia ainda mais atordoado, sem saber como reagir e o golo do empate que os benfiquistas ansiavam acabou por ‘cair do céu’ e muito graças a uma defesa do Portimonense ‘a dormir na forma’. O lance começou num mau alívio da defesa algarvia, Lucas deixou-se antecipar por Rafa e o avançado picou por cima de Ricardo Ferreira, fazendo o 1-1.

A Luz acordou com o golo do empate e, aos 66, Rafa deixou as bancadas em delírio com a ‘cambalhota’ no marcador. Ricardo Ferreira saiu em falso para tirar ângulo de remate a Seferovic, o suíço assistiu Grimaldo no miolo da grande área e um ressalto acabou por colocar a bola nos pés de Rafa, que atirou a contar para o seu segundo da tarde.

Se houve quem pensasse que era o fim dos calafrios na Luz, o Portimonense – e o nervosismo das ‘águias’ – depressa desfez essa ilusão. Por mais do que uma vez, os algarvios estiveram perto do golo e o descanso para a equipa de Lage só chegou ao minuto 84, com Seferovic a fazer o 3-1 para o Benfica. Assistido por Pizzi, depois de uma recuperação de bola na direita, o avançado ‘matou’ no peito e, de primeira, atirou para o 3-1, sem hipótese para Ricardo Ferreira.

Pela primeira vez no encontro, o Portimonense ‘baixou os braços’ e o Benfica aproveitou para golear: aos 88 minutos, Seferovic fez o 4-1, imitou Rafa e 'bisou' no encontro, reforçando o estatuto de melhor marcador da liga portuguesa, com 21 golos. A fechar as contas, Jonas, já para lá dos 90, fez o 5-1 e iniciou a festa na Luz, depois de uma tarde de muito nervosismo da equipa de Bruno Lage.

Sê o primeiro a comentar: