Portugal
Paços de Ferreira abate Desportivo das Aves com 'serenata' à chuva
2020-03-01 17:35:00
Castores distanciam-se da zona de despromoção

O Paços de Ferreira deu hoje um passo importante rumo à manutenção na I Liga, ao vencer na deslocação ao terreno do lanterna-vermelha Desportivo das Aves por 3-1, em encontro da 23.ª jornada.

Na Vila das Aves, o médio Pedrinho (27 minutos) e os avançados Hélder Ferreira (49) e Adriano Castanheira, de grande penalidade (72), apontaram os golos dos ‘castores’, que ainda sofreram a igualdade pelo dianteiro brasileiro Welinton Júnior (44).

Ao somar o segundo triunfo consecutivo, o Paços de Ferreira consolidou o 16.º lugar, com 22 pontos, distanciando-se da zona de despromoção, ocupada por Portimonense, antepenúltimo, com 16, e Desportivo das Aves, na última posição, com 13.

O momento intranquilo das duas formações refletiu-se desde os instantes iniciais, assinalados por diversas interrupções e quezílias, que prejudicaram o ritmo de um jogo pautado pela ausência de imaginação na hora de desmontar as estratégias contrárias.

Aportando o fator casa e com maior sufoco na classificação, os avenses começaram por exercer algum ascendente territorial, materializado apenas num cabeceamento de Welinton para as mãos do guarda-redes Ricardo Ribeiro, aos 13 minutos.

Confortáveis numa postura expectante, os ‘castores’ corresponderam à faceta física imposta pela partida e armaram contragolpes para ferir as ambições anfitriãs, dando um pontapé na monotonia pelo ‘capitão’ Pedrinho, perto da meia hora.

Aproveitando um corte defeituoso de Rúben Oliveira ao lançamento executado por Oleg, na esquerda, o camisola ‘10’ do Paços de Ferreira encheu o pé direito em zona frontal e rematou sem contemplações de fora da área para o fundo das redes de Beunardeau.

O golo desestabilizou o Desportivo das Aves, cujo descontrolo emocional cresceu até ao intervalo e saiu disfarçado aos 44 minutos, quando Welinton Júnior aproveitou uma interceção desastrada de Ricardo Ribeiro para igualar a contenda com a baliza deserta.

Debaixo de chuva, a etapa complementar prolongou uma toada parca em oportunidades e recheada de eficácia, como atestou o remate cruzado e de ângulo apertado do extremo Hélder Ferreira aos 49, beneficiando do mau posicionamento de Beunardeau.

Nuno Manta Santos foi lesto a unir Welinton ao recém-entrado Marius na frente, mas o conjunto de Santo Tirso voltou a mostrar pouco discernimento para atacar com critério, ao invés do pacense Douglas Tanque, que aqueceu as luvas de Beunardeau, aos 63 minutos.

Os pupilos de Pepa deram a estocada final à entrada para os últimos 20 minutos, com Adriano Castanheira a assinar o terceiro festejo dos ‘castores’, de penálti, castigando um pontapé imprudente de Pedro Delgado no braço de Hélder Ferreira em plena área.

Sem frescura física e anímica para minimizar estragos, os locais encheram-se de apatia na reta final e só desafiaram Ricardo Ribeiro pelos pés de Rúben Macedo, aos 82 minutos, registo insuficiente para beliscar o pleno de vitórias pacenses na Vila das Aves.

Jogo no Estádio do CD Aves, na Vila das Aves.

Desportivo das Aves - Paços de Ferreira, 1-3.

Ao intervalo: 1-1.

Marcadores:

0-1, Pedrinho, 27 minutos.

1-1, Welinton Júnior, 44.

1-2, Hélder Ferreira, 49.

1-3, Adriano Castanheira, 72 (grande penalidade).

Equipas:

Desportivo das Aves: Beunardeau, Jaílson, Diakhité, Buatu, Mangas, Estrela, Rúben Oliveira (Tshibola, 79), Banjaqui (Pedro Delgado, 54), Yamga (Marius, 54), Welinton Júnior e Rúben Macedo.

(Suplentes: Fábio Szymonek, Pedro Delgado, Marius, Reko, Tshibola, Cláudio Falcão e Luiz Fernando).

Treinador: Nuno Manta Santos.

Paços de Ferreira: Ricardo Ribeiro, Jorge Silva (Zé Uilton, 62), Marcelo, Maracás, Oleg, Diaby, Luiz Pedrinho, Carlos, Adriano Castanheira (João Amaral, 89), Douglas Tanque e Hélder Ferreira (Murilo, 73).

(Suplentes: Simão Bertelli, Marco Baixinho, Bruno Teles, Zé Uilton, Vasco Rocha, João Amaral e Murilo).

Treinador: Pepa.

Árbitro: João Pinheiro (AF Braga).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Rúben Macedo (39), Jorge Silva (41) e Jaílson (87).

Assistência: 1.779 espetadores.