Portugal
Especialista explica que jogadores "estão preparados" para jogos à porta fechada
2020-06-02 17:40:00
Jorge Silvério analisa ausência do '12.º jogador'

Jorge Silvério, um dos principais especialistas nacionais em Psicologia do Desporto, considerou que os jogadores já estão mentalmente preparados para jogar sem público nas bancadas.

Em entrevista à Rádio Observador, o psicólogo admitiu que vai haver alguma estranheza nos primeiros jogos à porta fechada, mas garantiu que os atletas terão capacidade para se adaptar "a uma nova normalidade".

"De alguma forma, eles já estão preparados para isso, porque a grande maioria dos treinos são à porta fechada", sustentou.

Jorge Silvério reconheceu que "os treinos são diferentes da competição", mas lembrou que o objetivo de um treino é precisamente "preparar os jogadores para a competição".

"Os jogadores já estão preparados, embora a grande maioria não tenha tido a experiência de jogar sem adeptos", insistiu.

Será preciso, ainda assim, uma "adaptação muito grande", uma vez que há vários fatores a comprovar os benefícios para uma equipa de 'jogar em casa', ou seja, com a maioria do público a apoiar.

"Os jogadores costumam referir-se muitas vezes ao apoio dos adeptos, sobretudo quando as coisas não estão a correr tão bem ou já se aproxima o final do jogo e o resultado não é favorável. O 12.º jogador tem ali um acréscimo, claramente isso agora não vai existir", realçou.

O especialista realçou ainda que o regresso do futebol também é positivo para a saúde mental dos adeptos, mesmo que não possam ir aos estádios.

"Para muitos deles, estar sem jogos criou um vazio em termos emocionais", explicou.

Sem se referir diretamente aos Super Dragões, claque que anunciou uma deslocação a Famalicão para apoiar o FC Porto, Jorge Silvério pediu aos adeptos que cumpram a "responsabilidade social".

"Já percebemos que houve jogos, no início da pandemia, que conduziram a um conjunto de mortes que seria perfeitamente evitável", concluiu.