Portugal
"Os adeptos têm sido a grande força do Boavista", diz Vidigal
2019-04-13 15:40:00
Axadrezados recebem o Nacional este domingo

O treinador do Boavista apelou hoje ao apoio dos adeptos para vencer o "jogo muito importante" com o Nacional, no domingo, para a 29.ª jornada da I Liga de futebol, e deixar a equipa numa "posição muito boa".

"Uma das mais-valias que temos tido é o apoio dos nossos adeptos nos jogos em casa. Têm sido muito importantes nesta ponta final do campeonato. No último jogo em casa, com o Belenenses, conseguimos uma vitória e tivemos quase 11 mil adeptos. Neste jogo queremos bater o recorde de assistência nesta época", afirmou Lito Vidigal.

Na antevisão de "mais uma final", Lito Vidigal mostrou-se sintonizado com os responsáveis ‘axadrezados’, que também têm apelado à comparência dos adeptos no Estádio do Bessa, no Porto.

A maior assistência que o recinto registou nesta época foi na partida com o Benfica (2-0 para os ‘encarnados’), na segunda jornada, que reuniu quase 15.200 espetadores, número que o Boavista ambiciona ultrapassar.

"É um jogo muito importante para nós. É claro que a época não acaba agora, ainda temos muitos jogos para disputarmos, mas conseguindo uma vitória ficamos numa posição boa", salientou Lito Vidigal.

O treinador disse que "a equipa também se vai habituando a disputar jogos deste tipo", comparando-os a finais, diante de adversários que lutam ainda pelo título ou pelos mesmos objetivos que o Boavista persegue, que é a permanência na I Liga.

"O que tem feito a grande diferença, além da atitude dos jogadores e da qualidade que eles têm apresentado, são os adeptos, que têm entendido o momento que a equipa atravessa, apoiando-a do primeiro ao último minuto. Isso tem sido a grande força do Boavista", reforçou.

Lito Vidigal considerou que "a equipa e os adeptos estão unidos", acrescentando que há "uma vibração positiva".

"Estamos a tornar-nos uma grande família e desta forma coletiva é mais fácil atingir objetivos e o nosso é vencer este jogo. É importante que estejamos todos juntos, para depois festejarmos juntos no final. Se a massa adepta proteger a equipa é muito mais fácil ganhar", afirmou.

Frente ao ‘aflito’ Nacional, "o Boavista tem de ser uma equipa solidária, inteligente e madura, perceber os momentos em que tem de ser mais agressiva e intensa e tem de atacar mais vezes e explorar as fragilidades que o adversário também tem", referiu.

O Boavista "está mais forte e confortável", mas este é "um jogo difícil" contra um adversário que Lito Vidigal antevê difícil, apesar de ter a defesa mais batida do campeonato, com 58 golos sofridos.

"É uma final para nós e para eles. Se não conseguirmos golos logo no início é importante não desesperar e manter o equilíbrio, porque temos 90 minutos para ganhar", analisou.

O médio Idris e os avançados André Claro e Rafael Lopes não deverão ser opção para Lito Vidigal neste jogo, por se encontrarem lesionados.

O Boavista, 14.º classificado com 29 pontos, recebe o Nacional, 16.º com 27, no domingo, às 17:30, em jogo da 29.ª jornada da I Liga.

Sê o primeiro a comentar: