Portugal
"O FC Porto foi obrigado a jogar com uma linha de seis atrás", afirma Carvalhal
2019-09-29 23:20:00
Técnico do Rio Ave elogiou segunda parte dos seus jogadores

Carlos Carvalhal, técnico do Rio Ave, deu os parabéns ao FC Porto pela triunfo conquistado este domingo em Vila do Conde (1-0), em jogo da sétima jornada da Liga. 

Em conferência de imprensa, o treinador dos vilacondenses admitiu que a equipa sentiu dificuldades na primeira parte, mas sublinhou a resposta dada na etapa complementar, obrigando o FC Porto a "jogar com uma linha de seis atrás".

"Parabéns ao FC Porto, que marcou e ganhou. Relativamente às incidências do jogo, não entrámos bem e sofremos um golo num canto. A partir daí, os dois guarda-redes não foram muito importunados, apesar de o FC Porto ter tomado o controlo do jogo", começou por dizer. 

"Na primeira parte não estivemos bem. Como não estávamos satisfeitos passámos a jogar com três defesas, apostámos no Nuno Santos e no Mané para jogar mais pelos corredores, pusemos três médios para ter mais controlo do meio-campo e queríamos mais agressividade ofensiva com as entradas do [Mehdi] Taremi e do Ronan. Com isto, tivemos mais bola, o jogo fluiu muito mais a partir de trás, dividimos mais bolas e tivemos um golo invalidado. Melhorámos muito na segunda parte aguentámos a pressão sobre o FC Porto, que foi obrigado a jogar com uma linha de seis atrás para fechar o resultado. Fomos até ao fim e fomos bravos", afirmou.

"Se o Rio Ave na primeira parte não jogou como tem jogado, foi mérito do FC Porto e alguma responsabilidade da nossa parte. O adversário pressionou-nos muito e tivemos alguma dificuldade em sair. Às vezes, estes jogos com maior carga emocional levam a que os jogadores sob pressão alonguem o jogo e não tomem as melhores decisões. Mas o Rio Ave que tem jogado mais vezes este ano é o da segunda parte", rematou Carvalhal.