Portugal
Pinto da Costa critica VAR e diz que, no Bessa, "o favorecido foi o Benfica"
2019-12-07 13:45:00
"A arbitragem vai ma se o número um não consegue ver aquela falta", afirmou o presidente dos 'dragões'

Pinto da Costa, presidente do FC Porto, criticou este sábado a atuação do videoárbitro na partida de ontem no Bessa, entre Benfica e Boavista, que os encarnados venceram por 4-1.

Em declarações ao Porto Canal, o líder dos azuis e brancos deixou duras críticas a Jorge Sousa e a Hélder Malheiro e considerou que os encarnados saíram "favorecidos". 

"No jogo com o Paços de Ferreira, o Otávio sofre penálti e o árbitro estava a metro e meio dele e não assinalou nada. O VAR tinha todas as condições para ver o jogo comodamente e não viu nada, não interveio. Ontem foi a mesma coisa, mas com outros figurantes [Boavista-Benfica]. O favorecido foi o Benfica. O Senhor Jorge Sousa tinha obrigação de ver até porque é o número um do Conselho de Arbitragem. E a arbitragem vai mal se o número um não consegue ver aquela falta [no golo de Cervi]. Todos os críticos são unânimes e dizem que houve falta. O VAR era o senhor Hélder Malheiro que no Vizela-Benfica teve más decisões em termos da amostragem de cartões. As cores dos cartões seriam diferentes com as cores de outro clube", começou por dizer. 

Pinto da Costa sublinha, porém, que o VAR "foi uma feliz iniciativa", mas não deixa de reforçar que se "as pessoas não veem quando se trata de um lado", então "não têm condições para exercer essa função".

"Compete ter a coragem para expor as situações. Já nas competições europeias temos sido prejudicados por não haver VAR, mas há lances difíceis para o árbitro assinalar e a ajuda da tecnologia é importante. Mas se for só para assinalar para um lado, o VAR não é preciso para nada. (...) O nosso nível exibicional em Portugal ou no estrangeiro é idêntico. Há outros que têm dificuldade, porque há golos como o do Bessa [golo de Cervi] que nunca aconteceriam na Liga dos Campeões", continuou. 

O líder dos azuis e brancos acusa também a 'Sport TV' de "falta de seriedade" por não ter pessoas "capazes de analisar" o lance, referindo-se ao facto de no programa 'Juízo Final' ter sido dito que "não houve falta" no lance do segundo golo do Benfica, apontado por Cervi.

"Estão a defraudar a verdade. E a SportTV é um serviço que se paga, não é televisão em aberto, ganham muitos milhões à custa dos assinantes e dos contribuintes. É preocupante, os responsáveis devem estudar bem esse assunto e não permitir que se contribua para a mentira no futebol", rematou.