Portugal
“O auxiliar manda beijinhos para a bancada e depois admiram-se”
2019-05-08 11:50:00
Vítor Hugo Valente, presidente do Vitória de Setúbal, acusa árbitro auxiliar de "acicatar os ânimos" no jogo do Bonfim

O presidente do Vitória de Setúbal criticou, nesta quarta-feira, o comportamento de um dos árbitros auxiliares da partida entre os sadinos e o Boavista, que terminou com vitória dos axadrezados e muita polémica.

Em declarações ao jornal A Bola, citadas pelo Expresso, Vítor Hugo Valente acusa um auxiliar de ter provocado os adeptos sadinos.

“O auxiliar mandou beijinhos para a bancada e depois admiram-se que os adeptos respondam”, afirma o dirigente, que acusa o juiz de “acicatar os ânimos que já estavam exaltados”.

“Ninguém vê as imagens e percebe que o árbitro assistente provocou os nossos apoiantes da bancada nascente, enviando-lhes beijinhos quando estavam a protestar?”, questiona.

Vítor Hugo Valente nega qualquer invasão de campo, garantindo que “nenhum adepto pôs o pé fora da bancada”. E tece críticas ao árbitro Fábio Veríssimo: “Não queremos favores nem benefícios, mas não admitimos que não empurrem”.

O polémico encontro, disputado na segunda-feira, terminou com três expulsões de jogadores do Vitória e uma derrota dos anfitriões, que estão envolvidos na luta pela manutenção.

Entretanto, o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol instaurou um processo disciplinar ao Vitória de Setúbal.

Nesse jogo, em que os ‘axadrezados’ confirmaram a manutenção, o Vitória teve três expulsões, sendo que Zequinha, que viu o vermelho por palavras dirigidas ao árbitro Fábio Veríssimo, está suspenso para os últimos dois jogos do campeonato, enquanto Semedo e Jhonder Cádiz falham um jogo, assim como Hildeberto (quinto amarelo).

Sê o primeiro a comentar: