Portugal
Nuno Manta Santos chega ao Marítimo com ambição e mentalidade ofensiva
2019-06-04 19:45:00
"Quando o presidente me ligou fiquei com uma vontade terrível de vir trabalhar para este clube"

Nuno Manta Santos foi hoje apresentado como novo treinador do Marítimo e disse pretender ver a equipa madeirense perto dos lugares europeus da I Liga portuguesa de futebol, com uma vocação mais atacante.

Aos 40 anos, e após ter feito toda a carreira no Feirense, o técnico, que se apresentou ao lado do presidente do clube Carlos Pereira e do diretor desportivo Briguel, não escondeu a alegria do convite recebido e destacou a grandeza do clube 'verde rubro', com o qual assinou por uma época.

"Quando o presidente me ligou, fiquei entusiasmado, com uma vontade terrível de vir trabalhar para este grande clube. É um objetivo e um prazer vir treinar e tornar o Marítimo mais forte e colocar a equipa a jogar à Marítimo, como me lembro de ver jogar no 'Caldeirão' quando era miúdo", referiu.

A meta habitual dos insulares passa por lutar pelos lugares de acesso às competições europeias e o sucessor de Petit não foge à regra.

"Clube grande, objetivos grandes, mentalidade grande. Esse é o grande objetivo para mim e é esse o grande desafio que temos esta época: colocar outra vez o Marítimo do meio da tabela para cima, perto dos lugares europeus", frisou.

Para esse objetivo ser atingido, Nuno Manta Santos procura ver um "futebol bonito, eficiente e que dê resultados" e com uma mentalidade muito mais ofensiva.

"Vamos trabalhar para ter um Marítimo muito competente, com os olhos na baliza adversária e a jogar muito mais perto da baliza contrária", afirmou, esperando que o plantel se adapte às suas "ideias".

Muitos pormenores estão a ser analisados e limados, entre os quais a pré-época, em que o técnico costuma fazer seis a sete jogos, com o grau de dificuldade a crescer.

A ideia de jogo apresentada por Nuno Manta Santos de um Marítimo mais ofensivo foi também destacada por Carlos Pereira, que analisou, gostou e decidiu seguir.

"O trabalho desenvolvido no passado [de Nuno Manta Santos] dá-nos esperança e garantia que será um Marítimo diferente daquilo que nos tem habituado em relação ao modelo de jogo, um modelo de maior dinâmica atacante e que a primeira defesa é o ataque", mencionou.

Com a intenção de "fazer mais pontos, ter mais dinâmica e marcar mais golos" e com o lema de "lutar e trabalhar", o dirigente continua a sonhar com as provas europeias, mesmo reconhecendo que é "mais difícil", e ver felicidade por parte de todos.

"Desejo as maiores felicidades e que possamos atingir a tranquilidade na I Liga, que é andar do 10.º lugar para cima. Não podemos esquecer o orçamento desta instituição, que, comparado com outros, é médio", sublinhou.

Carlos Pereira revelou ainda que foi "facílimo" fechar negociações com o anterior treinador Petit e que o estágio de pré-temporada será realizado no Algarve, tal como em 2018.

Sê o primeiro a comentar: