Portugal
"Nunca fui problema em lado nenhum por onde passei"
2019-10-30 23:55:00
Vítor Oliveira vai discutir continuidade com presidente do Gil Vicente

O treinador do Gil Vicente, Vítor Oliveira, admitiu hoje após a derrota com o Famalicão, por 2-1, que vai "conversar com o presidente" para definir se vai continuar no comando da equipa da I Liga portuguesa de futebol.

O técnico, que foi expulso por protestos com o árbitro depois de não ver assinalada uma grande penalidade após uma suposta falta sobre Naidji, defendeu, no final do encontro, que "a verdade desportiva está posta em causa" e que "o futebol português precisa de uma limpeza".

"Vou discutir com o presidente a minha continuidade à frente do Gil Vicente. Nunca fui problema em lado nenhum por onde passei. Por isso vou falar com o meu presidente para definir o meu futuro", admitiu o treinador insatisfeito com o resultado em Famalicão.

Na análise à partida, Vítor Oliveira defendeu que o resultado "pode ser observado de duas formas", a da eficácia, com um triunfo "justo" do Famalicão, e a dos "erros grosseiros", que deixaram o resultado "deturpado".

"Digo assim para a multa não ser muito grande", realçou: "No lance do primeiro golo há uma falta que nem era preciso ver, bastava ouvir, sobre o Fernando. E depois temos o penálti que é evidente. Se não conseguirem ver aquele penálti não podem apitar. Ou a incompetência é muita grande ou as pessoas andam distraídas. Acredito que é incompetência".

"O Gil Vicente é um clube bem e devia ser respeitado e não é", acrescentou.

"Devo ter dito coisas que não deveria. Mas são situações pontuais com o calor do jogo. O árbitro devia ter uma visão fantástica e ser surdo. Era melhor para o futebol. O penálti é de tal forma evidente que me fez dizer essas coisas. O penálti é tão evidente dentro de campo que acredito que no vídeoárbitro ainda é mais evidente", realçou ainda.