Portugal
"Ninguém sofre mais do que os jogadores quando erram", diz Lage
2019-03-13 14:30:00
Na antevisão do encontro com o Dínamo, o técnico das águias defendeu Rúben Dias e Vlachodimos

Bruno Lage assume que o Benfica terá de reagir à desvantagem que tem, nesta altura, no jogo contra o Dínamo Zagreb e explicou como quer que a equipa das águias se apresente, na Luz, na quinta-feira.

"Temos de fazer os primeiros 30 minutos de Zagreb e o que temos vindo a fazer no campeonato. Jogar bem e dar a volta ao resultado que está em 1-0 nesta altura", disse o treinador, em conferência de imprensa.

"Ao contrário do que o treinador adversário pensa, temos identificado o adversário. Temos um percurso ainda curto a este nível mas não deixamos de trabalhar. E o trabalho é conhecer os opositores. Temos tido vários jogos mas temos feito isso", acrescentou o técnico do Benfica.

Bruno Lage quer que a equipa continue "no caminho" que tem feito e que passa por "jogar bem" e voltou a explicar a opinião que tem sobre os croatas. "Não ficámos surpreendidos com a organização do Dínamo Zagreb", disse.

O tema dos erros de Rúben Dias e Vlachodimos, no duelo contra o Belenenses, foram abordados pelo técnico.

"O futebol é um jogo onde se erra muito. É um jogo do erro, podemos associar aos dois erros tremendos e se é ao contrário? E quando estão eles associados a momentos muitos positivos? Diga-me um defesa que ainda não deu uma bola curta e um guarda-redes que não tenha sofrido um golo assim. Diga-me quantos erros que eles [Rúben Dias e Vlachodimos] evitam? Quando as coisas correm bem ele [Rúben Dias] vai daqui para acolá, dito por vocês. E quando as coisas correm mal? O Rúben tem andado acima da média em todos os jogos nos dados que tenho. Diga-me um central que tenha feito um atraso e que não tenha corrido assim? Ou o que aconteceu ao Ody [Vlachodimos]? Acontece a toda a gente. Seguir em frente e isso é que vai fazer a diferença", explicou o técnico.

Lage salientou ainda que "ninguém sofre mais do que os jogadores quando erram" e deu o exemplo do futebol inglês.

"A derrota carrega-nos muito, ficamos muito tempo a pensar nisso. Em Inglaterra é sempre a andar, 'let's go', seguir. Tive de me adaptar nos primeiros dois, três meses. Pode ser uma coisa cultural deles. Se jogámos bem, dentro de dois dias temos outro jogo, é esta mentalidade que quero incutir aqui. Temos de jogar de dois em dois dias e temos de andar para a frente. Perceber onde erramos e amanhã temos de dar uma boa resposta."

Com jogos de três em três dias, Lage explicou ainda que não está a fazer rotatividade do plantel.

"Nós não fazemos rotatividade, fazemos gestão do plantel. Em todos os jogos temos feito isso de escolher, e quem está em clubes grandes tem de estar preparado para jogar de três em três dias. Perceber muito bem a gestão do plantel e escolher o ‘onze’ que dê garantias para vencer todos os jogos", realçou.

Sem revelar as mudanças que poderá fazer no onze frente aos croatas, o técnico das águias recordou o jogo da semana passada em Zagreb e disse por onde passa a solução de inverter o resultado.

"Temos de fazer os primeiros 30 minutos de Zagreb e o que temos vindo a fazer no campeonato. Temos de dar a volta ao resultado desfavorável, que neste momento é 1-0", declarou.

Sobre as declarações do treinador adversário Nenad Bjelica, ao dizer que os encarnados subestimaram a sua equipa na primeira mão, Lage não deixou o seu homólogo sem resposta.

"Tivemos muito bem, criámos a primeira oportunidade de golo e temos muito bem identificado aquilo que são os nossos adversários, ao contrário do que o treinador adversário pensa. O percurso ainda é curto a este nível, mas não deixámos de trabalhar e de conhecer os nossos adversários ao máximo", argumentou.

Na quinta-feira, o Benfica recebe o Dínamo Zagreb, no Estádio da Luz, em Lisboa, pelas 20:00, num encontro que será dirigido pelo alemão Denis Aytekin. Na primeira mão, as águias perderam por 1-0.

Participa na Liga NOS Virtual
RealFevr
Liga Bancada

Criar equipa