Portugal
Nem foi preciso a ajuda de Santa Maria para o Sporting golear
2018-12-29 22:00:00
Equipa de Marcel Keizer venceu de forma categórica, com nota artística

Um Sporting com nota artística, personificada nos golos apontados por Raphinha e Bruno Fernandes, voltou a fazer aquilo que melhor tem feito no reinado de Marcel Keizer, golear. Bateu o Feirense fora de portas por 4-1 e seguiu rumo à "final four" da Taça da Liga, onde irá defrontar o SC Braga, fruto de uma exibição segura e personalizada. Na Feira, o leão impôs a sua lei e não precisou da ajuda de Santa Maria para concretizar os seus objetivos.

O treinador holandês apostou na estrutura que elegeu desde que chegou a Alvalade, um 4x3x3, mas com cinco alterações relativamente ao jogo que ditou o seu primeiro desaire no comando técnico dos leões, em Guimarães, diante do Vitória. Renan, Bruno Gaspar, André Pinto, Gudelj e Jovane saíram do onze para as entradas de Salin, Ristovski, Coates, Petrovic e Raphinha. O médio sérvio formou o vértice mais recuado do tridente de meio campo que constituiu com Miguel Luís e Bruno Fernandes, enquanto o extremo brasileiro fez na direita o que Diaby tentou fazer no lado oposto, no apoio mais direto a Bas Dost, o homem mais avançado. Já Nuno Manta Santos, a quem o empate bastava, dispôs a equipa num 4x2x3x1, efetuando três alterações em relação à derrota caseira (0-1) sofrida perante o Portimonense, em jogo do campeonato. Tiago Mesquita, Briseño e Cris foram suplentes e cederam a titularidade a Diga, Bruno Nascimento e Luís Machado. Tiago Silva e Babanco constituíram a dupla de médios mais defensivos com Luís Machado, Crivellaro e Sturgeon nas costas de Edinho, o ponta de lança de serviço.

Os leões entraram a todo o gás e não foram precisos mais do que cinco minutos para Raphinha, num lance de génio, colocar o Sporting na frente do marcador. Pouco depois Bas Dost evitou o que o Feirense chegasse ao empate e seria o clube de Alvalade a ganhar vantagem importante através de um belo golo na sequência de um soberbo passe de Coates concluído com classe por Bruno Fernandes. Estavam decorridos 22 minutos. O Sporting parecia ser dono e senhor do jogo, mas um disparate de Petrovic, que fez uma falta desnecessária, resultou num penálti que Tiago Silva não desperdiçou, relançando o jogo. 

Até ao final do primeiro tempo, o lance de maior perigo acabou por pertencer, no entanto, a Bruno Fernandes que. mediante um excelente golpe de cabeça, permitiu a Brígido brilhar de forma intensa com uma bela defesa a evitar o terceiro golo dos leões. Rui Costa ainda poupou a expulsão a Diga na sequência de um lance duríssimo em que atingiu Acuña.

No segundo tempo, já depois de Mathieu ter efetuado um corte magistral, foi o Sporting a ampliar a vantagem através de um penálti a punir falta de Philipe Sampaio sobre Bas Dost. Na conversão, o internacional holandês não desperdiçou, apontando o 16.º golo da temporada e conferindo uma vantagem mais confortável ao conjunto liderado por Marcel Keizer. 

Se Nuno Manta Santos ainda tinha qualquer ponta de esperança de chegar à "final four", Luís Machado dissipou-as. Sete minutos depois o golo de Bas Dost, o médio da equipa da casa marcou na própria baliza e arrumou com o jogo. Até ao final, Tiago Silva ainda foi expulso, por duplo amarelo devido a protestos, e o Sporting foi desperdiçando oportunidades para ampliar a diferença com Jovane a rematar ao poste e Bas Dost a permitir mais uma bela defesa a Brígido e a rematar ao lado, quando tinha tudo para atirar a contar.

Sê o primeiro a comentar: