Portugal
Nathan tem um dom para marcar aos grandes inspirado em Messi (Vídeo)
2018-04-09 18:00:00
O avançado do Belenenses é o único jogador da I Liga a ter marcado a Benfica e FC Porto e este domingo recebe o Sporting

Nathan é a versão inglesa de Natan, nome originado a partir do hebraico Nathan, que quer dizer “dádiva”, “presente” ou “dom”. Talvez esteja aqui uma das explicações para que a chegada ao futebol português do extremo brasileiro cedido pelo Chelsea ao Belenenses esteja a ser bem sucedida. E a inspiração até pode vir de...Messi. Nathan está talhado para marcar aos grandes nos jogos realizados no Restelo. Depois de ter faturado no empate com o Benfica há dois meses, inaugurou o marcador no triunfo diante do FC Porto, por 2-0. Os dois únicos golos que marcou em Portugal. O rendimento no Restelo, aliás, não tem sido por aí além. Foi titular apenas por três vezes (Vitória FC, FC Porto e GD Chaves) e suplente utilizado em cinco jogos, uma delas com o Benfica. Este domingo, o Belenenses recebe o Sporting, em jogo da 30ª jornada da I Liga, e o avançado brasileiro do Restelo continua a ver os vídeos de Messi...

Mas, afinal de contas, quem é este brasileiro de 22 anos? Nathan cumpriu toda a formação no Atlético Paranaense. Foi internacional brasileiro nos escalões jovens e em 2015 transferiu-se para o Chelsea, então sob a orientação de José  Mourinho, sem nunca se ter estreado pelo clube londrino. O Benfica, no tempo de Jorge Jesus, terá sido um dos candidatos a receber Nathan por empréstimo, segundo rumores da altura. O Chelsea, porém, cedeu-o ao Vitesse, da I Liga holandesa, onde apenas fez 19 jogos em 2015/16, nos quais marcou dois golos. Ao serviço do mesmo clube, foi mais utilizado na temporada seguinte, contabilizando 32 partidas, e apontou cinco golos. Mesmo assim, acabaria cedido pelo Chelsea, com quem tem contrato até 2020, aos franceses do Amiens SCF, onde no entanto só fez três jogos. Foi então que surgiu o Belenenses.

Quando ainda era uma promessa do Atlético Paranaense, Nathan envergou a camisola 10 da seleção brasileira no Mundial Sub-17 dos Emirados Árabes Unidos. Em Dubai viveu o primeiro primeiro grande momento da carreira e isso marcou-o. Literalmente. Para se lembrar daqueles dias, o médio do Belenenses resolveu na altura fazer tatuagens em árabe e numa delas tem inscrito a palavra "guerreiro". "As pessoas pensam que jogar futebol é fácil, pensam que os jogadores têm muitos privilégios. Mas não é assim. Tive que lutar muito. Com 12 anos, deixei a minha família em Blumenau para morar em Curitiba. Foi uma fase difícil e por isso me considero um guerreiro", explicou Nathan na altura.

O golo com o FC Porto teve nota artística e o jogador brasileiro explicou o segredo, em declarações ao jornal "Record", e que tem a ver com...Lionel Messi. "Quando íamos no autocarro a caminho do estádio, o meu lugar era ao lado do Muriel, que é guarda-redes. E lá ia eu a ver vídeos do Messi a fazer ‘cavadinhas’ [picar a bola por cima do guarda-redes]. No jogo, quando vi o Casillas sair, até pensei rematar logo, mas depois inspirei-me no Messi. ‘Vai ter de ser cavadinha!’ E foi! Felizmente correu bem. E foi por isso que no festejo o Muriel veio ter comigo e disse logo: ‘Estás a ver? São os vídeos!". Diante do Benfica, Nathan teve espaço à entrada da área e rematou levando a bola a entrar no ângulo inferior esquerdo, batendo Bruno Varela.

A habituação ao futebol português parece estar a correr da melhor maneira para Nathan que a viver em Lisboa com a namorada ganhou um novo hábito alimentar. "Nunca comi tantos legumes! É frango, batata doce, salada...tudo direitinho! A verdade é que gosto muito", confessou ao jornal "Record" Nathan em que traçou os objetivos para o final da temporada. "A nível pessoal, claro que tenho objetivos, mas esses são simples: marcar golos e fazer assistências. No entanto, claro que importa é ajudar o Belenenses".

Domingo à noite, diante do Sporting, ver-se-á se a tendência de Nathan marcar aos grandes mantém-se, ele que já sonha ficar em Portugal. "Estou muito feliz aqui, sinto-me em casa, e tenho uma ótima ligação com toda a gente no clube. Esperemos que tudo se resolva pelo melhor, porque espero poder ajudar o Belenenses por mais um ano", sublinha, rendido a Lisboa: "A cidade é bonita, a língua também ajuda muito, e tem sido mais fácil adaptar-me do que foi em França ou na Holanda".

Veja os golos de Nathan:

 

 

 

Sê o primeiro a comentar: