Portugal
“Não podemos facilitar e dar respostas a quem tenta controlar o futebol"
2020-05-08 12:45:00
António Oliveira volta a deixar um apelo para o futuro do futebol português

António Oliveira, ex-selecionador nacional, falou sobre o estado atual do futebol português e refere que está “preocupado” com os sinais que a Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Liga e Justiça estão a dar.

Em artigo de opinião no jornal A Bola, o antigo jogador e treinador do FC Porto relembra que os direitos são iguais para todos e que “há indícios de vícios antigos”, numa alusão a uma declaração proferida no programa ‘FC Porto em Casa’.

Recorde-se que António Oliveira afirmou que espera que “os clubes de Lisboa não sejam o quinto poder da soberania

“Nunca se poderá permitir que um clube seja colocado acima de todos os outros. Há indícios de regresso de vícios antigos que deveriam estar extintos. A capital procura regresso a tempos lidos”, indica o ex-selecionador.

Ao mesmo tempo, António Oliveira salienta que o FC Porto ter inimigos no mundo do futebol “não é novo, mas é lamentável”.

Como tal, o antigo futebolista do clube deixa um apelo para o universo portista.

“Não podemos facilitar, mas estar bem preparados para vencer e dar respostas adequadas a quem tenta controlar completamente o futebol nacional”, salientou.

Sobre o regresso da I Liga, marcado para finais de maio, António Oliveira espera que a decisão “não possa ser indícios de interesses particulares”.

O ex-selecionador de Portugal recorda as diretrizes da UEFA, que indicou às federações que escolham os seus representantes por “mérito desportivo”, caso as ligas não possam ser terminadas e o caso francês, que deu por terminada a Ligue 1.

“O título para quem tinha mais pontos no momento da interrupção: o vencedor seria o FC Porto. A França assim fez exemplarmente. O poder desvalorizou situação de grave risco para os intervenientes em competição”, concluiu.