Portugal
Moreirense e Vitória de Guimarães empatam em jogo de muita luta
2019-11-02 22:45:00
Igualdade a uma bola na 10.ª jornada da Liga

O Moreirense e o Vitória de Guimarães empataram hoje 1-1, numa partida da 10.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol com muita luta de parte a parte, mesmo com algum ascendente vitoriano.

Num dérbi do concelho de Guimarães realizado em Moreira de Cónegos, o Vitória rematou mais (12 tentativas contra seis) e adiantou-se numa grande penalidade cobrada por Tapsoba, aos 49 minutos, mas o Moreirense soube também ser perigoso em ataques rápidos e em bolas paradas - empatou num canto, por Steven Vitória, aos 56.

Com este resultado, o Vitória manteve o quinto lugar, com 16 pontos, mas pode ser ultrapassado pelo Boavista (15), em caso de triunfo ‘axadrezado' frente ao Vitória de Setúbal, no Bonfim, segunda-feira, enquanto os ‘cónegos' igualaram o Marítimo na 11.ª posição, com 10 pontos.

Com o mesmo ‘onze' que goleou, na quarta-feira, o Belenenses SAD (5-0), o Vitória esteve por cima na primeira meia hora da partida, com muita posse de bola no meio-campo contrário, mas raramente criou espaço para desequilibrar, perante um Moreirense compacto.

A equipa treinada por Ivo Vieira ameaçou pela primeira vez a baliza de Pasinato num pontapé de ‘bicicleta' de Mikel Agu, por cima, aos oito minutos, com Bruno Duarte a disparar cruzado para defesa do guarda-redes brasileiro (nove), mas, face ao pouco espaço de que dispunham, os vitorianos tiveram, muitas vezes, de recorrer a cruzamentos que acabavam intercetados pelos centrais ‘cónegos'.

A formação de Moreira de Cónegos, que entrou em campo com cinco novidades face ao empate da ronda anterior com o Rio Ave (1-1) - Halliche, Fábio Pacheco, Alex Soares, Bilel e Nenê - equilibrou o desafio a partir do minuto 30 e chegou mais vezes à área vitoriana, tendo ficado muito perto do golo inaugural, quando Bilel apareceu na ‘cara' de Douglas, mas hesitou, permitindo o corte a Rochinha (33).

O Vitória de Guimarães surgiu revigorado ofensivamente na segunda parte, que se desenrolou sob muita chuva, e precisou apenas de quatro minutos para chegar à vantagem, com Tapsoba a beneficiar de um penálti cometido por Steven Vitória sobre Bruno Duarte para bater Pasinato com um pontapé forte e apontar o seu quarto golo na I Liga.

Em desvantagem, a equipa treinada por Vítor Campelos reagiu, ‘esticou-se' no terreno e, num intervalo de sete minutos, chegou ao empate: após canto de Luther Singh na esquerda, Halliche desviou de cabeça e Steven Vitória apareceu solto ao segundo poste para se ‘redimir' do penálti cometido com um desvio certeiro.

Na última meia hora, as duas equipas tentaram chegar ao golo do triunfo, apesar do maior ascendente vitoriano, mas a chuva adensou-se e o futebol jogado tornou-se mais ‘transpirado' do que ‘inspirado'.

O Vitória quase se recolocou em vantagem aos 61 minutos, quando Bruno Duarte ganhou espaço na área e rematou para defesa de Pasinato, e desperdiçou a ocasião mais flagrante da segunda parte, quando André Pereira aproveitou uma falha defensiva ‘cónega' para se isolar, mas revelou-se incapaz de bater Pasinato, aos 82.