Portugal
João Félix e Seferovic tiveram a luz que faltou à equipa
António José Oliveira
2018-12-05 22:25:00
Benfica vence e remete discussão do apuramento rumo à "final four" para a última jornada

A boa exibição e o bom entendimento entre João Félix e Seferovic conduziram o Benfica a uma vitória justa mas sem brilho, por dois golos sem resposta, frente ao FC Paços de Ferreira, em jogo da segunda jornada da Taça da Liga, remetendo para a derradeira ronda a decisão do apuramento rumo à "final four". Os encarnados, que passaram a líderes do grupo, com seis pontos, vão discutir o acesso à fase decisiva frente ao Desportivo das Aves, que soma nesta altura quatro pontos. Um empate é, assim, suficiente para a concretização do objetivo mais imediato.

A equipa liderada por Rui Vitória apresentou seis novidades no onze, entre as quais Krovinovic, titular após longa ausência devido a uma grave lesão. O treinador mudou as unidades, mas não mudou o sistema de jogo, mantendo a aposta no habitual 4x3x3. Svilar substituiu Vlachodimos na baliza, enquanto na lateral esquerda surgiu Yuri Ribeiro. O meio campo assentou no trio formado por Alfa Semedo, Gedson e Krovinovic, nas costas de Zivkovic, João Félix e Seferovic, o homem mais adiantado.

Se Vitória mudou meia equipa, Vítor Oliveira mudou uma equipa inteira. Assim, o líder da segunda liga surgiu disposto num 4x4x2, que se desdobrava num 4x5x1 aquando da perda de bola. Do guarda-redes Carlos Henriques a Fatai e Douglas Tanque foram muitas as novidades introduzidas pelo especialista em subidas de divisão.

Como era expectável, o Benfica apareceu mais dominador nos primeiros minutos do encontro e, pese embora a toada morna adotada, dispôs das melhores oportunidades para marcar. E já depois de ter desperdiçado uma ocasião flagrante, Seferovic colocou mesmo os encarnados na frente do marcador aos 12 minutos, antecipando-se ao guarda-redes de forma subtil após um cruzamento da direita efetuado por Alfa Semedo. Ficou, no entanto, a ideia de que o internacional suíço se encontrava ligeiramente adiantado em relação ao último defesa.

A toada do jogo manteve-se, as oportunidades escassearam e o FC Paços de Ferreira só por uma vez incomodou verdadeiramente o último reduto dos encarnados com Rúben Dias a tirar o "pão da boca" a Andrezinho ao minuto 39. E foi já no derradeiro minuto do primeiro tempo que João Félix, através de um excelente remate, ampliou a vantagem para o conjunto da casa, que assim chegava de forma confortável ao intervalo, sem que o adversário tenha efetuado um único remate à baliza de Svilar.

Insatisfeito, Vítor Oliveira iniciou a segunda parte com duas alterações no onze. Fez sair Andrezinho e Vasco Rocha, apostando nas entradas de Uilton e Pedrinho, mas sem resultados práticos. Foi, aliás, Seferovic quem desfrutou da primeira grande oportunidade do segundo tempo rematando fortíssimo ao poste esquerdo da baliza pacense. De resto, o FC Paços de Ferreira só de bola parada é que conseguiu incomodar, ainda que de forma relativa, o descansado Svilar, à exceção de um tremendo erro de Jardel que endossou a bola a Uilton com Rúben Dias a oferecer o corpo evitando um possível golo, e de um remate de Tanque já nos minutos finais perante um Benfica de serviços mínimos que também pouco incomodou o conjunto de Vítor Oliveira na etapa complementar.

 

Sê o primeiro a comentar: