Portugal
Já estávamos avisados para isto, não foi surpresa nenhuma
2018-10-05 22:50:00
Quarto jogo consecutivo sem golos para as duas equipas

Quando começámos a assistir ao encontro entre Feirense e Belenenses íamos avisados que nenhuma das duas equipas havia marcado qualquer golo nas três partidas para o campeonato que antecederam ao duelo desta sexta-feira. E terminámos este jogo com a consciência de que nenhuma destas equipas está preocupada em deixar para trás esse registo quase embaraçoso.

Ora bem, é preciso recuar até 27 de agosto para encontrar um golo marcado por uma das duas equipas que hoje vimos jogar no Estádio Marcolino de Castro. Aconteceu na deslocação do Belenenses ao terreno do Moreirense, num jogo que terminou com um empate a um golo. Já a turma de Nuno Manta Santos não marca um golo, para o campeonato, desde o dia 26 de agosto. Foi também num empate a um golo frente, em casa, frente ao Boavista.

Mais, Feirense e Belenenses entraram para esta jornada, cada um, com apenas quatro golos marcados. É um facto consumado que serão os dois piores ataques no fim da corrente ronda porque já o eram quando a jornada começou. A somar a tudo isto temos o Feirense que apenas sofreu três golos no decurso das sete jornadas disputadas até então. O conjunto orientado por Silas encaixou sete golos, o que também é um registo de assinalar.

Estas razões bastavam para nos colocar com um pé atrás em relação à partida desta noite. Não é que nos interessemos apenas por jogos com muitos golos. Nada disso. Mas verdade seja dita, o Feirense-Belenenses a que assistimos neste feriado de 5 de outubro teve apenas uma oportunidade de golo e que surgiu apenas aos 88 minutos quando o recém-entrado João Silva atirou à barra na tentativa de fazer um chapéu a Muriel.

Foi por isso um jogo com poucas emoções técnicas, mas com algumas vibrações táticas diriam alguns. As duas equipas encaixadas, com os jogadores aos pontapés uns nos outros e com raríssimas jogadas de envolvimento. Se na primeira parte ainda conseguimos apontar uma ou outra jogada de algum interesse, sobretudo do Feirense na exploração do flanco direito, a segunda parte foi um deserto de ideias. O Belenenses jogava num tipo de contra-ataque não assustava ninguém e o Feirense só incomodava Muriel em lances de bola parada.

Entende-se que a sobrevivência da maioria das equipas que competem na Liga Portuguesa dependa da permanência na Primeira Liga e por isso mesmo temos de acenar a cabeça positivamente ao modo como cada um trata de si e do seu futuro, mas não deixa de ser irónico ver um Belenenses que prometeu - pela boca do treinador Silas - jogar bem à bola. A verdade é que não tem feito e vai já no quarto jogo seguido, para a Liga, sem conseguir marcar qualquer golo. Não pode ser só azar.