Portugal
“Há um título para discutir entre FC Porto e Benfica, como acham que vai ser?”
2020-05-31 16:50:00
Jesualdo Ferreira deixa várias questões no ar

Em entrevista ao jornal A Bola, o treinador do Santos, Jesualdo Ferreira falou sobre a retoma do campeonato, marcada para dia de 3 de junho, e deixa algumas perguntas no ar.

Referindo que SC Braga e Sporting já tem a sua presença assegurada na Liga Europa – resta saber quem vai de forma direta à fase de grupos –, o técnico do Santos assume que este é “um momento de exceção” e que as observações têm de ser diferentes, para não se criar mais problemas no futebol português, destacando a luta pelo título entre Benfica e FC Porto.

“Como é momento de exceção tem de ter observações de exceção também. Se não for assim, vamos criar muitos problemas para além dos problemas que já existem. Quando vai haver uma série de jornadas para discutir um título entre duas equipas que tradicionalmente ganham os campeonatos, FC Porto e Benfica, com um ponto de distância, como é que acham que vai ser?”, questiona Jesualdo.

O ex-treinador do FC Porto, Benfica e Sporting fala também sobra a questão dos estádios e do facto de haverem clubes que terão de fazer jogos a cada três dias.

“Como é que vai acontecer com todas as questões dos estádios? Onde é que se vai jogar e como é que se vai jogar com três dias entre cada partida?”, afirmou.

Em relação aos acontecimentos fora das quatro linhas, Jesualdo Ferreira entende que haja intervenientes que se possam sentir prejudicados.

No entanto, o treinador assume que é “reprovável” não se fazer uma reflexão durante este período de pandemia e não haver uma mudança de comportamentos.

“Há quem sinta que a justiça não está do seu lado, mas não ter bom senso para, no momento que se vive, ser mais inteligente e sensato para não cometer as mesmas asneiras do passado, isso é perfeitamente reprovável”, comentou.

Por fim, Jesualdo não entende como é que será feita a temporada 2020/21 e como a mesma será enquadrada no calendário, pedindo ação por parte da UEFA e FIFA. 

"Sem bom senso não vai haver uma boa atmosfera para que possa haver jogos. As primeiras vítimas disto tudo são os treinadores e jogadores e, em última análise, os clubes", completou.

Na mesma entrevista, o experiente técnico ressalva que, quando regressar o campeonato, que o futebol “não vai ser o mesmo”.

Após 24 jornadas, o FC Porto está na frente da I Liga com 60 pontos, mais um que o campeão Benfica.