Portugal
Gil Vicente impõe nona derrota consecutiva ao Desportivo das Aves
2019-11-08 22:30:00
Equipa de Vítor Oliveira triunfou por 2-1

O Gil Vicente alcançou hoje o primeiro triunfo forasteiro na I Liga de futebol, ao vencer o Desportivo das Aves, que somou a nona derrota consecutiva, por 2-1, no encontro inaugural da 11.ª jornada.

No Estádio do CD Aves, o extremo senegalês Yves Baraye ‘bisou’, aos 35 e 43 minutos, e ofereceu a segunda vitória seguida ao conjunto barcelense no campeonato, antes de o avançado franco-camaronês Kevin Yamga reduzir a contagem em cima do intervalo, aos 45+1.

Na classificação, os gilistas distanciaram-se da zona de descida e subiram de forma provisória ao nono lugar, com 13 pontos, enquanto os avenses permanecem na 18.ª e última posição, com três pontos, a quatro da ‘linha de água'.

Para o terceiro e último desafio como técnico interino, Leandro Pires repetiu o ‘onze' que perdeu com o FC Porto (1-0) e viu os seus pupilos tomarem as rédeas do encontro nos instantes iniciais, embora sem qualquer criatividade no último terço, como evidenciou Welinton Júnior, aos 11 minutos, num remate de fora da área travado com facilidade por Denis.

Menos pressionada, a formação de Vítor Oliveira, que apenas trocou Kraev por Naidji face ao triunfo caseiro sobre o Marítimo (2-1), deixou-se estar na expectativa e respondeu com tremenda eficácia, agitando o marcador nas duas situações de que dispôs durante a primeira metade.

Aos 35 minutos, tirando partido de um livre lateral cobrado por João Afonso, Baraye aproveitou o corte incompleto da defesa avense e o passe subtil de Rúben Fernandes para bater Raphael Aflalo de pé direito.

Oito minutos depois, o guarda-redes local falhou a interceção a uma bola longa dos minhotos e deixou a baliza à mercê do extremo senegalês, que assinou o segundo tento no campeonato.

A reação do Desportivo das Aves foi imediata, servindo-se dos pés de Kevin Yamga para relançar o jogo em cima do intervalo, depois de driblar dois defesas e finalizar na cara de Denis, aos 45+1 minutos.

O desafio continuou vivo no regresso dos balneários, com o conjunto de Santo Tirso a apresentar maior pendor atacante em livres cobrados por Mohammadi (50 minutos) e Welinton (54 e 64), insuficientes para derrubar a solidariedade barcelense.

Em contra-ataque, o Gil Vicente quase sentenciou o duelo aos 73 minutos, com o recém-entrado Kraev a estimular defesa apertada de Aflalo, mas sem abrandar o controlo dos acontecimentos e conceder veleidades defensivas que retirassem ao Desportivo das Aves o estatuto de lanterna-vermelha da prova.