Portugal
Gil Vicente e Vitória de Setúbal empatam em Barcelos
2019-08-31 23:30:00
Igualdade sem golos em jogo da quarta jornada

O Gil Vicente e o Vitória de Setúbal empataram 0-0 no sábado, num jogo da quarta jornada da I Liga de futebol em que os barcelenses estiveram mais próximos de conquistar os três pontos.

No Estádio Cidade de Barcelos, os gilistas começaram por evidenciar maior ascendente, mas os sadinos equilibraram a contenda no segundo tempo, pelo que a igualdade acaba por ser um prémio para os dois conjuntos face à parca qualidade de jogo.

Com este resultado, o Gil Vicente ocupa o oitavo posto com cinco pontos, enquanto os sadinos estão no 15.º lugar com três pontos, resultantes de três empates, todos a zero, numa prova em que ainda não venceram nem marcaram qualquer golo.

Invicto diante dos seus adeptos, o conjunto de Vítor Oliveira, que agregou Samuel Lino e Sandro Lima no 'onze' face ao empate caseiro com o Sporting de Braga (1-1), procurou tomar conta da partida desde cedo, impondo dinamismo na construção ofensiva e agressividade na reação à perda, mas não foi capaz de ultrapassar a muralha setubalense.

O pé direito de Sandro Lima, aos 13 minutos, num remate torto, e a cabeça de Lourency, aos 19, desviando por cima da barra de Makaridze um cruzamento de Arthur, deixaram o cartão de visita das intenções barcelenses, que baixaram de produção num ápice, ao ponto de o desafio entrar numa toada 'morna', com muita luta a meio-campo.

À procura do primeiro festejo no campeonato, a equipa de Sandro Mendes, que fez regressar Hildeberto Pereira face à igualdade obtida em casa diante do Moreirense (0-0), subiu linhas para sacudir a pressão minhota e tentar transmitir outra acutilância no último terço, mas faltou discernimento e consistência para mais e melhor.

Só na etapa complementar é que a formação sadina revelou mais atrevimento na forma com se acercava da baliza gilista, mas, para contrapor a quebra no volume ofensivo, Vítor Oliveira chamou do banco Erick e Naidji, mas só de bola parada conseguiu semear o pânico na área setubalense, aos 71, com Makaridze a negar um desvio subtil de Kraev ao primeiro poste.

Na resposta, oito minutos mais tarde, quando o coração mandava mais que o cérebro, Éber Bessa assumiu a cobrança de um livre direto e quase intimidou Denis, valendo Rúben Fernandes no auxílio ao guarda-redes do Gil Vicente.

À medida que o encontro caminhava para o final, os forasteiros preferiram conservar o rigor defensivo em vez de buscar o golo da vitória, confirmando o nulo que estabelece o Vitória de Setúbal como o 12.ª emblema da história a não faturar nas primeiras quatro rondas da I Liga.

Participa na Liga NOS Virtual
RealFevr
Liga Bancada

Criar equipa