Portugal
"Futebol tem de saber estar. Se não houver campeonato, há regras que se aplicam"
2020-04-21 10:30:00
Evangelista destaca que jogadores "vão treinar porque devem obediência à entidade patronal"

Joaquim Evangelista, presidente do Sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF), não quer antecipar cenários quanto a um eventual regresso do campeonato mas defende que "o futebol tem de saber estar".

"Se não houver campeonato, há regras que se aplicam. Se não há regras temos de nos adaptar", explicou Evangelista, em declarações ao programa 'Tudo é Economia', da 'RTP3'.

O dirigente do SJPF salienta ter dúvidas de que a solução de jogos à porta fechada acabe por 'vingar'.

"Mesmo à porta fechada tenho muitas dúvidas. Estou muito apreensivo. Em primeiro lugar está a saúde. O futebol gera muitos milhões mas não está acima [da sociedade]", avisou Joaquim Evangelista, destacando que "há um valor superior neste momento que é o da saúde e das relações em comunidade".

Sobre o facto de algumas equipas já estarem a treinar ainda que de forma individualizada, nesta entrevista, Evangelista deixou claro que acredita que os jogadores "vão treinar porque devem obediência à entidade patronal" mas não está seguro que o façam de forma tranquila.

"Não há vontade de regressar. Não por eles, mas pelas suas famílias", confessou, mostrando ter dúvidas de que essa forma de trabalhar possa resultar.

"Não sei se vão ter sucesso os treinos individuais e os jogos à porta fechada. Entendo o impacto económico que isso trará, se as provas não forem concluídas. Sou sensível a esse argumentos. Mas se me pergunta se esta solução é eficaz e tem retorno nos adeptos, não acredito".

Evangelista salienta ainda que "a pressa é inimiga das boas soluções".

"Temos que seguir os conselhos do governo", apelou o sindicalista, destacando o papel da Liga de Clubes que tem vindo a trabalhar para preparar soluções.

"A Liga está a preparar-se, a antecipar cenários como lhe compete mas ninguém pode dizer se é o A, B ou C".