Portugal
"Foi um erro fatal o meu afastamento. Custa admitir?", diz Bruno de Carvalho
2019-10-18 12:40:00
Ex-presidente do Sporting em declarações no espaço de comentário na rádio 'Estádio'

O ex-presidente do Sporting considera que os sócios leoninos "estão a colher o que semearam". "Foi uma opção dos sócios sportinguistas", referiu Bruno de Carvalho e explicou a sua ideia relacionando com a sua saída da presidência, deixando um duro ataque a Frederico Varandas.

"É incapaz e incompetente. Ele e todos que o rodeiam. Foi um erro fatal o meu afastamento. Custa admitir?. Querem governar o clube em regime de ditadura", disse Bruno de Carvalho, certo de que "o Sporting está como está por decisão dos seus associados" mas não só.

"O Sporting está como está por completa incompetência do seu presidente Frederico Varandas", salientou, lembrando que, no tempo em que liderava o clube, "o Sporting tinha um rumo certo definido".

"Quiseram terminar isso. Na vida é assim. Quando se tomam decisões depois temos consequências. Não pedi para sair. Fui afastado. A mensagem foi percebida por mim e entendida por todos. 'Nós não te queremos aqui e não queremos que faças parte da nossa família'", disse, em declarações no espaço de comentário na rádio 'Estádio'.

Bruno de Carvalho refere ainda que "tudo que se passa no Sporting tem um responsável e só um". "São os sócios. Repito, eu não queria sair. Desportivamente e financeiramente as coisas iam resolver-se. Havia treinador e projeto. E falo com autoridade moral. Peguei num clube falido, com três meses de salários em atraso e aqui tinham razão para rescindir".

O ex-presidente refere ainda que se fala "muito" da questão financeira e explicou-se com base na sua ideia. "A reestruturação estava controlada e acordada. Quanto às rescisões tínhamos um dos melhores advogados do mundo e estou certo de que acabaríamos por ganhar."

Bruno de Carvalho reiterou ainda que não saiu do Sporting por vontade própria. "Não me demiti para não permitir um aproveitamento de um crime".