Portugal
"Fica bonito dizer que Bruno de Carvalho vai a julgamento por terrorismo"
2019-10-18 13:05:00
Ex-presidente do Sporting recorda episódio durante fase de instrução no âmbito do processo de Alcochete

Bruno de Carvalho mostra-se revoltado por continuar a ser suspeito do crime de terrorismo no âmbito do processo de Alcochete. Na rádio 'Estádio', o ex-presidente do Sporting cita declarações da responsável pela investigação quando esta, supostamente, disse em sede de audiência que "nenhum dos arguidos tem sobre si um crime de terrorismo".

"É absolutamente inacreditável que o juiz tenha permitido a presença de jornalistas na sala de audiência durante a fase de instrução e todos ouviram Cândida Vilar [responsável pela investigação ao ataque a Alcochete] a dizer que 'não existe qualquer declaração de terrorismo para nenhum dos senhores arguidos. Nenhum dos senhores é visto por nós como terrorista'", recordou o ex-presidente do Sporting, não compreendendo como é que depois desta declaração, continua a ser associado a esse alegado crime.

"As pessoas ouviram mas fica bonito dizer que Bruno de Carvalho vai a julgamento por terrorismo. Esta é uma informação relevante e é ignorada por todas as pessoas."

O ex-dirigente explicou ainda o enquadramento da lei de terrorismo neste caso pois permitiu ao "Ministério Público fazer um agravamento dos crimes e foi aquilo que permitiu realizar as prisões preventivas".