Portugal
Famalicão transfigurado quer manutenção no regresso à elite
2019-08-08 09:55:00
Equipa volta ao escalão maior do futebol nacional

O Famalicão já garantiu 21 reforços para a época de regresso à I Liga portuguesa de futebol, após 25 anos de interregno, em que deseja rapidamente a manutenção, antes de pensar em objetivos mais altos.

Prestes a começar a sétima temporada no escalão principal do futebol nacional, nos Açores, diante do Santa Clara (sábado), o clube manteve apenas quatro elementos regularmente utilizados na equipa vice-campeã da II Liga, com o treinador Carlos Pinto - o guarda-redes Defendi, o defesa Hugo Gomes e os avançados Walterson e Anderson.

O emblema minhoto começou a mudar de protagonistas logo após o final da época 2018/19, quando, no final de maio, anunciou a contratação de João Pedro Sousa, treinador que estava no Everton, da I Liga inglesa, como adjunto de Marco Silva, e que já passara por Famalicão, em 2009/10.

O técnico, de 48 anos, frisou, na sua apresentação, que o clube deseja a permanência na I Liga, mas avisou que os seus pupilos vão "lutar pela vitória em todos os jogos", um discurso com eco no diretor-geral do clube, Miguel Ribeiro. "[Queremos] rapidamente concretizar os objetivos, abrir outras portas (...) e crescer dentro da prova", disse após o sorteio das provas da Liga de clubes.

O Famalicão oficializou, durante a pré-época, mais de duas dezenas de ‘caras novas’, algumas delas reencaminhadas, por ora, para a equipa sub-23.

Os reforços, na sua maioria, têm menos de 24 anos e chegaram, nalguns casos, de clubes com estatuto internacional como o Atlético de Madrid (Nehuén Pérez, que já competiu pelos sub-20 pela Argentina, e Schiappacasse, internacional sub-20 pelo Uruguai, e Gustavo Assunção) e o Valência (Alex Centelles).

Em Portugal, o clube minhoto contratou alguns jogadores experientes na I Liga, como o lateral direito Lionn, de 30 anos (ex-Chaves), e o extremo Fábio Martins, de 26 (ex-Braga).

Esses dois jogadores alinharam no primeiro encontro oficial da época, um dissabor caseiro frente ao Sporting da Covilhã (2-0), que afastou o Famalicão da Taça da Liga, a par de outros sete reforços - Nehuén Pérez, Patrick William, Josh Tymon, Gustavo Assunção, Guga, Pedro Gonçalves e Rúben Lameiras - e ainda de Defendi e Anderson.

Com o campeonato e a Taça de Portugal pela frente, a turma minhota realiza os jogos teoricamente mais difíceis a meio de cada volta - Sporting, à sexta jornada, FC Porto, à oitava, Sporting de Braga, à 10.ª, e Benfica, à 14.ª.

Participa na Liga NOS Virtual
RealFevr
Liga Bancada

Criar equipa