Portugal
Famalicão empata em Braga depois de uma hora em inferioridade
2019-11-03 22:25:00
Igualdade a duas bolas

O Sporting de Braga e Famalicão empataram hoje 2-2, na 10.ª jornada da I Liga de futebol, num grande jogo em que ambas as equipas estiveram em desvantagem, mas em que o empate se ajusta.

O espanhol Toni Martinez colocou o Famalicão à frente do marcador no início da segunda parte (47 minutos), isto quando a sua equipa já jogava com 10 unidades desde a primeira parte (34), quando Roderick viu o cartão vermelho direto por derrubar Galeno.

O avançado brasileiro seria uma das figuras da partida ao marcar dois golos em menos de um minuto e pondo o Sporting de Braga em vantagem até aos 89 minutos, altura em que Anderson assinou o empate final.

Com esta igualdade, o Sporting de Braga não consegue reduzir a desvantagem de 11 pontos para o surpreendente vizinho de Famalicão, terceiro classificado, conforme desejo de Sá Pinto na véspera.

Os arsenalistas estão a realizar um campeonato aquém das expectativas e, no final, os adeptos mostraram desagrado.

A partir dos 35 minutos, o Famalicão passou a jogar com menos uma unidade porque Roderick foi expulso após derrubar Galeno que se isolava, após grande jogada individual.

João Pedro Sousa recompôs o eixo defensivo com Riccieli (prescindiu de Rúben Lameiras) e o Braga acabou a primeira parte a ‘sufocar' o Famalicão - Ricardo Horta podia ter marcado já em tempo de compensação por duas vezes, na última com mérito para Defendi (45+3).

Mas o segundo tempo abre com o golo do Famalicão: contra-ataque muito rápido conduzido por Pedro Gonçalves desde o seu meio-campo, visão de jogo no momento certo e remate de primeira, certeiro, de Toni Martinez (47).

Sá Pinto lançou Wilson Eduardo para o lugar do apagado Fransérgio (54) e, aos 62 minutos, o extremo desperdiçou soberana ocasião para empatar, servido por Ricardo Horta.

Cinco minutos depois, o mesmo Wilson Eduardo viu-lhe Defendi negar-lhe o golo, após um canto da direita, num lance em que o Famalicão estava apenas com oito jogadores porque dois estavam fora de campo a serem assistidos.

O Braga, que tinha perdido na quinta-feira no campo do Boavista (2-0), era mais ‘coração' do que ‘cabeça', mas o Famalicão abriu duas brechas que Galeno não perdoou (77 e 78).

Mas, o Famalicão é equipa de grande personalidade, procurou a felicidade e encontrou-a, por Anderson, aos 89 minutos, numa recarga fácil após defesa incompleta de Matheus a remate de Diogo Gonçalves.