Portugal
Fábio Abreu elege golo contra o Benfica como o mais especial
2020-04-17 16:45:00
O avançado tem 10 golos na I Liga

O avançado Fábio Abreu, do Moreirense, disse hoje que considera possível ser o melhor marcador da edição 2019/20 da I Liga portuguesa de futebol, numa altura em que soma 10 golos e faltam disputar 10 jogos.

Com seis golos nas seis jornadas que precederam a interrupção do campeonato, devido à pandemia da covid-19, o ponta de lança angolano, de 27 anos, frisou que é possível chegar ao topo da tabela dos goleadores, liderada por Carlos Vinicius (Benfica), com 15, e que se inspira no colega de equipa Nenê, melhor marcador da época 2008/09, então ao serviço do Nacional, com 20 golos.

"É possível [ser o melhor marcador]. Temos é de confiar em nós próprios. Vejo o meu colega, o Nenê, que me ajuda muito pela experiência e pela maturidade. Ele foi o melhor marcador. Sinto que também posso fazer isso", adiantou o jogador, numa videoconferência organizada pelo clube minhoto.

Fábio Abreu revelou ainda que o avançado brasileiro, de 36 anos, o aconselha várias vezes nos treinos sobre como "bater [as bolas]de uma determinada forma", sendo um exemplo por "dar o máximo todos os dias".

Com 12 golos marcados em todas as provas nesta época, o dianteiro da turma de Moreira de Cónegos elegeu ainda o golo do empate frente ao Benfica (1-1), na 23.ª jornada, como o mais especial, por ter acontecido no Estádio da Luz, em Lisboa.

O internacional angolano disse também que estava a viver "o melhor momento da carreira", antes da paragem da I Liga, tendo ainda reconhecido ser um "jogador diferente e mais maduro" do que aquele que se estreou no escalão principal pelo Marítimo, em fevereiro de 2015, num duelo com a Académica (1-1).

"Quando estava no Marítimo [entre 2011 e 2016], não tinha algumas características que tenho agora. Corria muito à toa. Não estava muito bem preparado. Nunca tive uma grande oportunidade para jogar. E a equipa também tinha o Babá, o Derley, o Marega, o Dyego Sousa [a avançados]", referiu.

Apesar de considerar que a saúde está "em primeiro lugar", Fábio Abreu assumiu que é "difícil" estar afastado dos relvados, até "porque já estava com o pensamento no próximo golo", mas mostrou-se confiante de que vai recuperar a "forma física" e dar "continuidade ao trabalho que estava a fazer", se a competição for reatada.

Apesar da equipa do concelho de Guimarães ocupar o oitavo lugar, com 30 pontos, e ter a manutenção encaminhada, o ponta de lança rejeitou que a equipa vá encarar as partidas que faltam de "forma tranquila", tendo preferido vincar a necessidade de ganhar e de se somar mais pontos.

Além de querer ganhar um troféu pela seleção angolana, o jogador assumiu que o outro objetivo da carreira é poder jogar em Inglaterra, país onde tem família e amigos - Fábio Abreu cresceu em Manchester, mas assumiu-se fã do Arsenal, muito por causa do francês Thierry Henry, avançado do clube de Londres entre 1999 e 2007.