Portugal
“É um escândalo que SAD do Benfica não seja arguida”, defende Bruno de Carvalho
2019-10-04 15:45:00
Ex-dirigente lembra que Rui Pinto esta em preventiva por práticas semelhantes às que foram imputadas a Paulo Gonçalves

Bruno de Carvalho considera que "é um escândalo nacional que a SAD do Benfica não seja arguida”, no caso que envolve o ex-assessor jurídico encarnado, Paulo Gonçalves.

No seu espaço de comentário na rádio 'Estádio', que estreou hoje, o ex-dirigente leonino compara as práticas de Rui Pinto (responderá em tribunal por acesso ilegítimo a dados) com aquelas que são imputadas aos arguidos do processo E-toupeira. E nessa comparação não encontra diferenças.

"O que Rui Pinto fez – e não falo da suposta extorsão – foi aceder a emails e informação de entidades e pessoas. E por isso está preso. Não só é arguido, como aguarda julgamento em prisão preventiva", enquadrou.

Segundo Bruno de Carvalho, "o que aconteceu no E-toupeira, foram centenas de entradas em pessoas e entidades de forma ilegal".

"Não consigo distinguir. Nem consigo encontrar diferenças. As pessoas não vêem diferenças. Apenas diferença no tratamento", critica.

O ex-presidente do Sporting fala num "estatuto de impunidade" que Luís Filipe Vieira conseguiu. E lembra diversos processos que, na sua opinião, esbarram na defesa da reputação das pessoas e instituições  

"Temos os vouchers, suspeita de corrupção. O E-toupeira era acesso ilegal a informação para beneficio próprio. E depois há o Mala Ciao. O que é que o cidadão comum ouve? Que se tem muito cuidado para não afetar as questões reputacionais da entidade Benfica ou de Luís Filipe Vieira", argumenta.