Portugal
"Devemos questionar a transparência entre clubes e claques", diz Cavaleiro
2019-10-21 15:40:00
Presidente da Autoridade para a Prevenção e o Combate à Violência no Desporto pede diálogo entre todas as partes

Numa altura em que o clima de tensão em Alvalade é notório e a direção de Frederico Varandas cortou alguns protocolos que tinha com as claques, Rodrigo Cavaleiro, presidente da Autoridade para a Prevenção e o Combate à Violência no Desporto (APCVD), considera que a relação entre clubes e grupos de adeptos organizados deve ser "mais clara".

"Devemos questionar a transparência que deve existir entre as claques e os clubes de futebol. Há uma relação que começa pela necessidade dos clubes terem adeptos permanentemente a apoiar, como fator de sucesso desportivo, mas estes adeptos têm beneficiado de apoios patrimoniais", salientou este responsável, em entrevista na 'TSF'.

Rodrigo Cavaleiro sustenta que se deve avaliar a "transparência dessa relação" e no "fator disciplinador que os clubes podem ter ao dar esses apoios".

O presidente da APCVD refere que "há direitos e deveres" nos protolocos de parte a parte e crê que é preciso batalhar mais neste sentido.

"Temos que fazer aqui um trabalho de parceria com os organizadores desportivos. A FPF e da Liga têm sido informadas para tentarem sensibilizar os clubes da importância de envolvimento numa lógica de co-responsabilização."

Rodrigo Cavaleiro revela ainda que "no mundo ideal" o organizador acabaria por "responsabilizar o clube pela falta de envolvimento nestas matérias e o clube responsabilizar a claque pelo comportamente e a claque procurar ver individualmente os seus elementos que têm comportamentos indesejados".

Tags: