Portugal
Davidson foi Golias num belo filme de ação
2018-11-11 17:50:00
Extremo personificou a garra e o querer que levaram o Vitória ao sucesso

O Vitória SC venceu este domingo, de forma merecida, o Santa Clara, por 2-0, e ficou muito perto dos lugares de acesso à Europa, fruto do bom momento que atravessa. Uma exibição personalizada, com Davidson em plano de evidência ao lançar os minhotos para o triunfo através de um belo golo, que personificou a garra e o querer colocados em campo pelo conjunto de Luís Castro, permitiu aos vimaranenses conquistarem os três pontos e ultrapassarem o adversário direto na classificação.

A equipa da casa surgiu disposta num claro 4x3x3, com Wakaso, André André e Mattheus Oliveira na zona central do relvado, enquanto Tozé alinhou descaído sobre o lado direito e Davidson na esquerda, no apoio mais direto a Alexandre Guedes, o homem mais adiantado no terreno. Já João Henriques apostou num esquema tático assente num 4x2x3x1. O iraquiano Rashid, uma das referências equipa açoriana, formou com Anderson Carvalho a dupla de médios mais recuados, com José Manuel, Bruno Lamas e Pineda atrás do ponta de lança Fernando Andrade.

O Vitória SC tentou desde cedo ganhar predominância no jogo perante um Santa Clara que revelou grandes dificuldades em impor o seu jogo e que, contrariando a tendência deste início de época, não teve a habitual profundidade perante um último reduto vimaranense bastante concentrado, que se mostrou à prova de bala, ao ponto de o irrequieto Fernando não ter disposto de uma oportunidade de golo digna desse nome.

Com Mattheus Oliveira e Tozé em bom plano, o conjunto vimaranense conseguiu ganhar superioridade sobre o adversário na zona central do terreno e desfrutou das melhores ocasiões para marcar, fruto de um futebol por vezes vertiginoso. Acabou, assim, por ser sem grande surpresa que Davidson inaugurou o marcador aos 27 minutos já depois de Osorio ter rematado ao poste. Por sinal através de um belo lance. Alexandre Guedes ganhou vantagem no corredor direito e cruzou com conta, peso e medida para um golpe de cabeça fulgurante do extremo que levou Luís Castro levou de Chaves para Guimarães.

Mais encolhido e menos versátil do que o habitual, o Santa Clara teve uma reação tímida ao golo da equipa da casa. Mercê de uma atitude personalizada, o Vitória SC transmitiu sempre a sensação de ter o jogo controlado ao longo da primeira parte, chegando ao intervalo na frente do marcador, de forma merecida.

A toada manteve-se no início da segunda parte, mas as alterações efetuadas por João Henriques conferiram maior dinâmica ao conjunto açoriano. Primeiro, mediante a estreia de Ukra, que entrou em detrimento de Pineda, depois através do lançamento de Martin Chrien em jogo, em substituição de Anderson Carvalho. No entanto, a equipa liderada por Luís Castro não oscilou e manteve a mesma atitude personalizada, continuando a desfrutar das principais oportunidades de golo. Todavia, só aos 81 minutos é que pôde descansar quando André André transformou com sucesso um penálti, a punir uma alegada falta de César sobre Tozé.

Este triunfo dá sequência ao bom momento do Vitória SC na temporada. Os minhotos ascenderam ao sétimo lugar do campeonato, com 15 pontos, menos três do que o Rio Ave, a última equipa que nesta altura se encontra num lugar de acesso à Liga Europa. 

Sê o primeiro a comentar: