Portugal
Da descida de divisão a... treinadores sensação do campeonato
2019-05-07 11:00:00
Ivo Vieira e João Henriques em grande na edição 2018/19 do campeonato

"Não há bem que sempre dure, nem mal que nunca se acabe". Assim diz o povo, assim se pode caracterizar a carreira de Ivo Vieira e João Henriques nas últimas épocas. Da desilusão no campeonato na última temporada ao sucesso nesta foi um par de meses. 

Na edição 2017/18 da Liga portuguesa de futebol, Paços de Ferreira e Estoril acabaram nos lugares de descida e foram relegados para o segundo escalão do futebol nacional, ambas após 30 pontos conquistados (cada uma).

Em Paços de Ferreira, Vasco Seabra começou a época, seguiu-se Petit e foi João Henriques a finalizar uma época de pesadelo para os castores, que acabaram condenados à despromoção.

Na Amoreira, no Estoril, Pedro Emanuel arrancou a época mas a administração canarinha acabaria por chamar Ivo Vieira para tentar a salvação, que acabaria por não chegar. 

O fim da temporada acabou por levar João Henriques e Ivo Vieira a procurarem novos projetos e ambos acabaram por permanecer em clubes que iriam disputar a Liga portuguesa na época 2018/19. Henriques assinou pelo promovido Santa Clara, Vieira viajou para norte e iniciou a aventura no Moreirense.

Certos das suas ideias de jogo, a verdade é que a época 2018/19 tem dado destaque a estes técnicos que orientam as equipas sensação do campeonato, dado que poucos estariam à espera que, a duas jornadas do final, quer o Santa Clara, quer o Moreirense estivessem na primeira metade da tabela.

Há muito que em Moreira de Cónegos o 'fantasma' da descida está afastado e até se chegou a sonhar numa ida às provas europeias que, embora os axadrezados fiquem em zona de apuramento, não irá acontecer dado que não se inscreveram.

Em S. Miguel, nos Açores, a manutenção esteve sempre sob controlo e a matemática já a dá por garantida.

Se há um ano, João Henriques e Ivo Vieira estavam com a 'corda na garganta', hoje respiram de alívio e com tranquilidade. O futebol é mesmo assim.

Sê o primeiro a comentar: