Portugal
Cristo, Nossa Senhora e foguetes... para se falar do sonho que Coimbra tem
2019-03-14 15:30:00
Experiente técnico João Alves numa conferência de imprensa curiosa

João Alves é um dos treinadores da 'velha guarda' do futebol português e socorre-se da experiência (de vida e do futebol) para colocar um travão na euforia dos adeptos da Académica, que sonham com o regresso ao topo do futebol português. A conferência de imprensa do 'Luvas Pretas' teve várias tiradas curiosas, mas recheou-se de coerência de quem anda nisto há muitos anos. 

"Não alteramos em nada o nosso discurso. Não vale a pena fazermos futurologia, não podemos prever o que vai acontecer nas próximas jornadas. A única coisa que podemos controlar é a grande vontade que temos de vencer", explicou João Alves, no lançamento do próximo jogo da 'Briosa' contra o SC Braga, numa semana onde os estudantes reduziram distâncias para os lugares de promoção.

Daí que em Coimbra os adeptos comecem a pensar na subida de divisão, mas João Alves não quer atirar foguetes antes da festa. Aliás, nem antes, nem durante um eventual festejo.

"Percebo o sentimento dos adeptos. Mas eu, quando era puto, nunca gostei de atirar foguetes e tinha medo que as bombas de Carnaval me estoirassem nas mãos", disse, numa conferência de imprensa animada, onde o treinador, que tem realizado uma recuperação pontual significativa, lembrou que milagres não são a sua área.

"Milagres só Jesus Cristo e Nossa Senhora de Fátima. Eu sou bastante crente. O que temos feito, e eu sou só uma peça do puzzle, passa tudo pelo grupo de trabalho. São eles que dão o litro dentro do campo, que marcam golos...", disse, citado pela 'A Bola'.

João Alves salienta ainda que a Académica, como emblema histórico do futebol nacional, tem de se fazer valer pelo "princípio de família": "Com todos a puxarmos para o mesmo lado, que os patamares estão a ser gradualmente atingidos".

A luta pela subida na Segunda Liga está ao rubro com várias equipas a tentarem garantir o bilhete de promoção à I Liga. 

Sê o primeiro a comentar: