Portugal
"Combinei com o Salvador não falarmos a seguir a um mau resultado", diz Sá Pinto
2019-09-07 17:30:00
Técnico do SC Braga em entrevista ao jornal 'O Jogo'

Ricardo Sá Pinto concedeu ao jornal 'O Jogo' a primeira grande entrevista desde que regressou a Portugal. Habituado a ficar apenas uma época em cada clube, o técnico do SC Braga assumiu que pode 'quebrar o ciclo' no Minho e revelou um acordo feito com António Salvador, presidente do clube, para quando as coisas não correrem da melhor maneira. 

"[Relação com Salvador?] Até agora está a correr tudo lindamente: damo-nos muito bem e gostamos muito um do outro. Já se sabe que vamos ficar tristes quando as coisas não correrem bem e nessa altura não sei muito bem o que vai acontecer [risos]. No entanto, até já combinámos, em tom de brincadeira, que é melhor não falarmos logo a seguir a um mau resultado; só vamos conversar mais a frio", começou por dizer.

"Mais a sério, digo que tem sido uma relação excelente, não só da parte do presidente como da Direção e de todos os colaboradores do clube. Tenho tido um apoio fantástico e espero que continue assim", acrescentou. 

Sá Pinto admitiu sentir que tem "condições para estar mais que dois anos no Braga", mas sublinhou que essa tem que ser uma vontade do presidente e de toda a gente no clube. 

"Sinto-me bem e com vontade de ficar muito tempo ou, pelo menos, de cumprir o contrato. Os motivos para ter ficado apenas um ano nos clubes que passei foram vários. (...) Foram várias as circunstâncias, mas, maioritariamente, não fiquei mais do que um ano porque não quis. Fui eu que assumi sempre a saída, com exceção do Sporting", explicou. 

Assumindo sentir-se 'em casa', num clube à sua imagem, "guerreira, com mentalidade vencedora e ambicioso", Sá Pinto assumiu que a qualificação para a Liga Europa foi o "primeiro objetivo da época" e recusa colocar a equipa na luta pelo título. 

"Quanto aos outros objetivos, são bem conhecidos: queremos garantir pelo menos o quarto lugar no campeonato - e se nos deixarem chegar mais à frente, não vamos parar por aí -, enquanto na Taça de Portugal e na Taça da Liga vamos fazer todos os possíveis para tentar chegar à final e ganhar, ainda que não exista essa obrigatoriedade", afirmou.