Portugal
CD da FPF explica arquivamento do caso no túnel do Jamor
2020-03-04 16:50:00
Organismo federativo divulgou acórdão da decisão

O Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) tornou público o acordão relativo ao processo que analisou as queixas de Pedro Ribeiro, então treinador do Belenenses SAD contra Sérgio Conceição, respeitante ao duelo entre ambas as equipas, no Estádio do Jamor. O organismo federativo justifica o arquivamento do caso.

Após averiguar a situação e a queixa de alegada agressão a Pedro Ribeiro, o CD entendeu que "não foram recolhidos indícios suficientes da prática de infrações disciplinares e seus responsáveis".

"Não consideramos suficientemente indiciada a identidade do agente que perpretou a ofensa à integridade física de Pedro Ribeiro, muito embora esteja fortemente indiciada que esta ocorreu como descrita pela testemunha/ofendido", pode ler-se no texto.

No acórdão, o órgão federativo realça ainda que nem mesmo Pedro Ribeiro, "o próprio ofendido", "não é capaz de identificar minimanente o agente e mal consegue esclarecer quem se encontrava perto de si."

Sérgio Conceição, que em entrevista ao canal da FPF já tinha assegurado que não agrediu ninguém, revela que se apercebeu da confusão, mas não viu o que se passou no momento da alegada agressão.

O treinador do FC Porto diz que "não foram proferidos quaisquer insultos propriamente ditos" e o que aconteceu acabou por decorrer numa "linguagem" do "mundo do futebol" em que "ninguém se ofendeu mutuamente".

Quanto às imagens, o CD explica que "não têm som" e, relativamente a um vídeo publicado pela 'SIC', o órgão federativo sustenta que o "desconhecimento da origem" leva a uma "falta de idoneidade e validade" para o caso.

No intervalo da partida entre o Belenenses SAD e o FC Porto, que terminou empatado 1-1, elementos das estruturas dos dois clubes desentenderam-se no túnel de acesso aos balneários do Estádio Nacional, em Oeiras.