Portugal
Carta de Proença a Marcelo e ao governo gera desconforto entre operadoras
Redação
2020-05-20 10:15:00
Liga garante que tudo está a fazer para "defender futebol"

Os clubes e as operadoras de transmissão televisiva estão descontentes com Pedro Proença depois de o presidente da Liga ter enviado uma carta ao governo, para o gabinete do ministro da Economia, e para o Presidente da República onde, entre outras coisas, lançou a proposta de que alguns jogos do campeonato pudessem passar em sinal aberto no contexto da pandemia.

De acordo com o jornal A Bola, a ideia de Proença não caiu bem entre os operadores de transmissão, sendo alguns parceiros da própria Liga, e também entre alguns clubes do principal escalão do futebol.

Deste modo, ainda segundo o referido jornal, Proença entendeu escrever ao Conselho de Administração da Sport TV, que transmite a grande maioria dos jogos da Liga NOS (exceção aos encontros do Benfica na Luz que são passados na Benfica TV), para tentar tranquilizar os responsáveis do canal de desporto sobre a ideia de ter jogos em sinal aberto.

Perante algum desconforto que a ideia de Proença possa ter causado, Sónia Carneiro, diretora da Liga, faz a defesa do organismo e salienta que a ideia é defender o futebol.

"A intenção da Liga sempre passou por proteger o futebol, até como fenómeno socialmente importante nesta fase de pandemia, e nunca colocou a possibilidade de as operadoras não serem compensadas pelos jogos que fossem transmitidos em sinal aberto", referiu a diretora, em declarações ao jornal A Bola.

Recentemente, João Paulo Rebelo, secretário de Estado da Juventude e do Desporto, admitiu que está a ser avaliada uma medida para evitar aglomerações de adeptos quando a Liga recomeçar mas não se quis comprometer com uma eventual ideia de serem transmitidos jogos em sinal aberto.

"Essa é uma questão complexa e temos refletido sobre isso."