Portugal
Câmara de Braga avisa que novo estádio no 1.º de Maio depende de referendo
2019-05-27 20:20:00
"É a prioridade neste momento", diz fonte da autarquia

A Câmara Municipal de Braga admitiu hoje a possibilidade do Sporting de Braga construir um recinto novo no Estádio 1.º de Maio, frisando que, para isso, "é crucial" o resultado do referendo para a venda do Estádio Municipal.

O clube liderado por António Salvador deu hoje a conhecer a intenção de "promover uma discussão alargada com os sócios a propósito da possível construção de um novo estádio", admitindo que, se a autarquia assim o "entender e cooperar", cedendo-o em definitivo", ele pode ser erigido no sítio do Estádio 1.º de Maio, que cumpre 70 anos em 2020.

Na resposta, fonte da câmara bracarense disse à agência Lusa que "esse assunto nunca foi discutido" entre as partes e que "é um facto novo", pelo que haveria muitos pormenores a serem discutidos.

"Essa vontade hoje manifestada pelo Sporting de Braga está intrinsecamente relacionada com o resultado do referendo, que é a prioridade neste momento", explicou a mesma fonte.

Em fevereiro deste ano, a câmara de Braga, liderada por Ricardo Rio, decidiu fazer um referendo local sobre a venda do Estádio Municipal de Braga, recinto construído para o Euro2004 e, desde então, ‘casa’ da equipa de futebol dos minhotos.

A mesma fonte notou que a câmara municipal de Braga não coloca à partida entraves à intenção do clube, mas frisou que "qualquer intervenção no 1.º Maio terá que respeitar todas as suas mais valias patrimoniais", lembrando tratar-se "de um monumento nacional".

O eventual novo estádio, "propriedade do Sporting de Braga, seria mais pequeno (cerca de 20.000 lugares), com uma localização central, funcional, ‘business-oriented' e adaptado às necessidades do clube e dos seus adeptos", pode ler-se num comunicado dos ‘arsenalistas'.

O referendo local que a autarquia quer realizar sobre a venda do Estádio Municipal de Braga ainda não tem data marcada, mas, intencionalmente, nunca será antes das eleições legislativas de outubro.

Sê o primeiro a comentar:
Tags: