Portugal
Benfica vence Dínamo e segue para os 'quartos' da Liga Europa
2019-03-14 22:30:00
Triunfo por 3-0 na Luz

Dois golos de Ferro e Grimaldo, no prolongamento, consumaram hoje a qualificação do Benfica para os quartos de final da Liga Europa, depois de Jonas ter iniciado a reviravolta na eliminatória com o Dínamo Zagreb (3-0).

Depois do desaire (1-0) de há uma semana, em Zagreb, o conjunto da Luz precisou de esperar pelo minuto 71 para anular a desvantagem da primeira mão, graças a um golo do avançado brasileiro, que tinha sido lançado por Bruno Lage ao intervalo.

Sem mais tentos no tempo regulamentar, as 'águias' acabaram por 'carimbar' o apuramento na primeira parte do prolongamento e logo na sequência de dois momentos de 'classe' de Ferro e Grimaldo - também ele aposta após o descanso - aos 94 e 105 minutos, respetivamente.

O Benfica junta-se, assim, a Chelsea, Nápoles, Valência, Arsenal, Eintracht Frankfurt, Slavia de Praga e Villarreal nos quartos de final da Liga Europa, cujo sorteio está marcado para sexta-feira, em Nyon, na Suíça.

À semelhança dos jogos europeus anteriores, Bruno Lage voltou a surpreender no 'onze', deixando Grimaldo, Jonas e João Félix no banco, e promovendo as entradas de Yuri Ribeiro e Zivkovic, o regresso de Fejsa, que não atuava há dois meses, por lesão, e a estreia a titular do jovem Jota, que formou dupla de ataque com Rafa.

A estratégia benfiquista passou, em grande parte, por explorar precisamente a velocidade de antecipação e execução daqueles dois avançados, fosse em saídas rápidas ou em organização ofensiva. Contudo, os croatas raramente se deixaram apanhar em contrapé, defendendo muito atrás e, sobretudo, de forma compacta.

Sem Grimaldo de início, o Benfica perdeu fulgor e capacidade técnica na ala esquerda, uma vez que Yuri Ribeiro está longe de obedecer aos critérios que se exigem a um lateral de equipa 'grande', tantos foram os erros que acumulou de cada vez que era solicitado.

Em meia hora, os 'encarnados' não conseguiram criar qualquer oportunidade de golo e o primeiro remate viria a surgir apenas aos 38 minutos, quando Pizzi recuperou uma bola e atirou para defesa segura de Livakovic, que, pouco depois, também parou o pontapé de Rafa.

Além das dificuldades em chegar com perigo à baliza dos croatas, o Benfica ainda teve de fazer face às muitas paragens de jogo protagonizadas pelos jogadores adversários e, com apenas 45 minutos para reverter a eliminatória, Bruno Lage socorreu-se de Grimaldo e Jonas logo ao intervalo.

Mesmo com a ameaça de Dani Olmo, que obrigou Vlachodimos a aplicar-se, o Benfica continuou a subir a intensidade dos ataques à baliza de Livakovic, faltando melhor decisão no último passe, algo que Lage tentou melhorar, com a entrada de João Félix.

Quando teve paciência para construir e esperar pelo momento e espaço oportunos, o Benfica inaugurou o marcador: Ferro descobriu Pizzi e o médio, de cabeça, deixou Jonas de frente para a baliza e com possibilidade de fazer o que melhor sabe.

Já depois de Rafa ter construído, sozinho, uma ocasião soberana, o mesmo Jonas viu Livakovic negar-lhe o segundo tento, numa altura em que os 'encarnados' insistiam e procuravam, por todos os meios, o golo da qualificação dentro do tempo regulamentar, o que não aconteceu.

No arranque do prolongamento, tanto Vlachodimos como Livakovic foram obrigados a 'sacudir' remates de Gavranovic e Pizzi, respetivamente, até que chegou o momento do jogo: o central Ferro encheu-se de 'fé' e, à entrada da área, desferiu um 'míssil' sem hipóteses para Livakovic.

Contudo, logo de seguida, o Estádio da Luz ficou em 'suspenso' por milésimos de segundo, mas Gojak 'poupou' alguns 'corações' e ainda agora deve estar a pensar como foi possível falhar o mais fácil.

A 'arte' que faltou ao médio do Dínamo sobrou em excesso para Grimaldo, que, em cima do intervalo do tempo extra, deixou Livakovic 'pregado' ao relvado e sentenciou o apuramento dos benfiquistas, que já jogavam contra 10 elementos, por expulsão de Stojanovic.

O segundo tempo do prolongamento só não foi um pró-forma, porque o Dínamo voltou a falhar um golo clamoroso, pelos pés de Atiemwen, da mesma forma que Livakovic evitou que as 'águias' chegassem ao quarto, através de Pizzi.

Sê o primeiro a comentar: