Portugal
A fórmula do SC Braga para ser campeão e a famosa carambola no Dragão
Gomes Ferreira
2018-11-08 19:05:00
João Tomás e Barroso recordam última vitória do SC Braga na casa do FC Porto e dão pistas para a candidatura ao título

Há uma fórmula para o SC Braga ser campeão. E tem tanto de simples como de complexo. Ganhar os jogos com os denominados grandes. Quem o diz, de forma destemida, é Barroso, antigo médio dos bracarenses e do FC Porto, que viu da bancada a última vitória da equipa do Minho no então novo Estádio do Dragão. Já lá vão treze anos. No campo quem brilhou foi João Tomás, autor de um bis na vitória por 3-1 e que não tem dúvidas de que este SC Braga tem equipa, e plantel, "para discutir os primeiros lugares com FC Porto, Benfica e Sporting".

"O SC Braga está muito bem, a mostrar muita consistência, vai defrontar um FC Porto que é o campeão nacional e também está num grande momento, é uma equipa com uma grande dinâmica e muito agressiva, no bom sentido da palavra", afirma Barroso ao Bancada que avança então com a fórmula que pode levar este SC Braga a escrever história. "O jogo no Dragão vai ser muito difícil, mas este SC Braga já provou que tem uma palavra a dizer neste campeonato. E se quer ser campeão, é simples, tem de ganhar nos confrontos diretos com os três grandes. Foi o que não aconteceu na época passada...".

Para já, está a correr bem. A equipa minhotra derrotou em casa o Sporting. Segue-se o FC Porto, este sábado, agora no Dragão. Mais difícil. "O FC Porto está com um meio-campo muito forte, mas o SC Braga já mostrou ter uma equipa muito equilibrada. Vai ser taco a taco", prevê Barroso.

Só o lado de jogador de Abel Ferreira sabe o que é vencer o FC Porto no Dragão. Na pele de treinador, Abel soma por derrotas todos os jogos com os dragões, ambos na época passada. A equipa portista é, aliás, a única equipa com a qual o treinador Abel soma por derrotas todas as partidas. Mas a 30 de janeiro de 2005, o SC Braga fez aquilo que treze anos decorridos nunca mais conseguiu fazer. Venceu o FC Porto no novo Estádio do Dragão, por 3-1, e no lado direito da defesa portista jogava Abel que teve de travar um duelo intenso com Ricardo Quaresma. A equipa minhota triunfou com dois golos de João Tomás e um de Wender, que é hoje o técnico da equipa B do SC Braga.

João Tomás, o herói do jogo ao apontar dois golos, recorda essa partida para o Bancada. "Recordo um jogo muito bem conseguido da parte do SC Braga contra um FC Porto que estava nervoso porque os resultados não estavam a ser os melhores. Foi uma vitória justíssima com uma exibição muito sólida da nossa parte. Os meus dois golos? O primeiro foi uma cabeçada após um canto, o segundo foi o famoso golo do ressalto das pernas do Vítor Baía para as minhas pernas. Foi uma carambola que às vezes acontece".

"Eu estava no meu último ano de carreira e assisti ao jogo da bancada. Lembro-me perfeitamente desse jogo, o João Tomás fez dois golos e o Wender o outro. O SC Braga estava a atravessar um bom momento, ao contrário do FC Porto em que havia muita instabilidade. Aproveitámos isso bem e ganhámos", recorda Barroso. E Abel, que tal era como jogador? "Gostava de atacar e cruzava bem. Era um profissional", recorda Barroso que não está surpreendido pelo sucesso como treinador. ""Teve oportunidade e está a mostrar qualidade. Conhece o balneário, os jogadores". "Abel era um lateral direito com vocação ofensiva, um jogador inteligente que lia bem as ações do jogo. A forma de estar de Abel como treinador é aquela que ele já tinhacomo jogador, muito ativo, muito disponível para o jogo. E não foi por acaso que saiu do SC Braga para o Sporting na época seguinte", afirma João Tomás.

"A diferença do SC Braga que venceu no Dragão e este que vai jogar no sábado no Dragão?". João Tomás responde assim: "Abel era jogador, agora é treinador (ri-se). Apesar de serem tempos diferentes, são duas equipas com bastante qualidade", caracteriza João Tomás. Para o atual diretor desportivo do FC Famalicão, a grande diferença "tem a ver com a evolução estrutural que o clube tem vindo a alcançar. O clube é já uma das referências em termos de formação e tem-se distinguido por estar continuamente nos primeiros três, quatro luagres do campeonato. O presidente [António Salvador] tem tido uma visão muito focada e tem construído esta estratégia com jogadores de qualidade. Não tenho dúvidas de que o Sc Braga vai discutir os primeiros lugares com FC Porto, Benfica e Sporting".

O SC Braga de 2004/05 então orientado por Jesualdo Ferreira roubou o primeiro lugar ao FC Porto nessa jornada (19ª) ficando com um ponto de vantagem, um resultado que acabou por ditar o despedimento do técnico espanhol Víctor Fernández, entrando José Couceiro. Treze anos depois, as duas equipas vão defontar-se na condição de líderes do campeonato, em igualdade pontual.

Sê o primeiro a comentar: