Modalidades
Bruno Torres quer revalidar Mundialito de futebol de praia para SC Braga
2020-02-11 09:15:00
Minhotos começam a defender diante do Flamengo, na quarta-feira, na Rússia.

O treinador da equipa de futebol de praia do Sporting de Braga, Bruno Torres, disse querer voltar a conquistar o Mundialito, título que os minhotos começam a defender diante do Flamengo, na quarta-feira, na Rússia.

Atuais detentores do título mundial e europeu, assim como tricampeões nacionais, os bracarenses vão disputar o acesso às meias-finais no grupo B, com os brasileiros do Flamengo, os russos do Spartak de Moscovo e os suíços do Grasshopper.

O treinador-jogador disse à agência Lusa esperar muitas dificuldades, mas assumiu a máxima ambição de voltar a trazer o troféu para Portugal.

"As nossas expectativas são as mesmas de quando entramos numa competição em que já tivemos sucesso, mas a responsabilidade é maior e somos o alvo a abater", considera.

Apesar disso, "o Braga assume que vai lutar para vencer a competição”. “Ser favorito ou não é mais no plano teórico, e isso pouco me diz, mas posso dizer com todas as letras que tudo vamos fazer para conquistar o título", reforçou.

Bruno Torres destacou que "seria muito importante" vencer o Flamengo, na quarta-feira, não só pelo triunfo, mas por ser o primeiro jogo de um "torneio muito curto" (de 12 a 16 de fevereiro).

Numa breve análise aos adversários, Bruno Torres considerou que o Flamengo "está mais forte" do que na época passada, quando os minhotos bateram os brasileiros nas meias-finais (4-0).

"Têm menos estrangeiros, mas estão mais fortes, têm jogadores de enorme qualidade e estão juntos há muito tempo, o que não é fácil no futebol de praia, porque os jogadores trocam muito de clubes. Têm boas rotinas, o que é uma grande vantagem", analisou.

O Spartak de Moscovo é a outra grande ‘ameaça': "têm o quarteto da seleção russa e mais quatro jogadores estrangeiros de muita qualidade, são uma equipa muito forte e jogam em casa".

Os suíços do Grasshopper serão a equipa, teoricamente, mais acessível e, segundo Bruno Torres, poderão apresentar-se numa pior condição física, "mas isso não será motivo para pensar que será mais fácil" até porque são a base da seleção helvética, notou.

A equipa bracarense está na máxima força e seguiu esta madrugada para Moscovo, com exceção do brasileiro Bruno Xavier, que se junta à comitiva minhota na capital russa. Depois da estreia com o Flamengo (quarta-feira), o Sporting de Braga defronta o Grasshopper no dia seguinte e o Spartak de Moscovo na sexta-feira.