Visto da Bancada
Wilson (nº 94)
João Vasco Nunes
2017-09-04 11:50:00
Antigo central do Belenenses relembra ida a Alvalade para ver um craque mundial… aquecer

Alvalade. 14 de setembro de 1989. O SSC Nápoles deslocou-se a Lisboa para enfrentar o Sporting na primeira mão da primeira eliminatória da antiga Taça UEFA. Na comitiva vinha uma equipa recheada de estrelas, com uma em especial destaque: Diego Armando Maradona. Algo que fez um jovem ir propositadamente das Caldas da Rainha ao estádio ver um dos maiores ídolos da história do futebol mundial. Foi o caso de Wilson, quando ainda era um central a despontar no Caldas SC.

“Em miúdo, quando jogava no Caldas SC, fui a Alvalade ver o Sporting contra o SSC Nápoles só para ver o Maradona. Apesar de só ter jogado 15 minutos, já valeu a pena”, começa por contar-nos Wilson sobre o encontro que acabou empatado sem golos – o mesmo resultado verificou-se na segunda mão em Itália, com os napolitanos a seguirem em frente após o desempate por penáltis.

Maradona não foi titular e acabou por ser lançado em jogo aos 70 minutos pelo técnico Alberto Bigon. “Penso que todas as pessoas se abstraíram do que se passava em campo para estarem a ver o aquecimento do Maradona. Ficou-me na memória essa situação. Recordo-me perfeitamente de não estar a ver o jogo e de estar a ver o aquecimento do Maradona”, relembra, entre risos, o antigo defesa que jogou na Primeira Liga ao serviço de Gil Vicente e Belenense.

“O Nápoles nessa altura era uma grande equipa. Tinha o Careca, o Alemão… grandes vedetas e grandes nomes. Mas a partir do momento em que o Maradona saltou do banco para aquecer penso que a maioria das pessoas que estavam no estádio colaram os olhos nele”, remata.

Sê o primeiro a comentar: