Visto da Bancada
Tó Luís (nº 148)
João Vasco Nunes
2017-11-07 11:00:00
Antigo guardião relembra uma partida da histórica Briosa que lhe influenciou a carreira

Tó Luís foi um guarda-redes com uma larga carreira pela Primeira Divisão. Tudo por culpa de um jogo da Académica, a grande Briosa dos anos 80, orientada, então, pelo jovem Vítor Manuel. Foi em Coimbra que se lançou como guardião, tendo depois passado ainda por Boavista, Rio Ave e Aves, antes de terminar no FC Felgueiras. E tudo começou numa… bancada. 

“O jogo mais marcante a que assisti ainda era júnior da Académica”, começa por contar ao Bancada, o atual técnico de guarda-redes do Boavista. Mas qual foi então o jogo? “Por acaso, não sei precisar qual era a outra equipa”, admite. No entanto, não há problema, pois a história não está relacionada com o adversário, mas, sim, com o próprio Tó Luís. “Aquilo marcou-me porque estava a ver o jogo e a imaginar-me a defender aquela baliza dentro de alguns anos”, recorda.

Foi aí que se deu o clique que faltava. “Foi um jogo que me marcou porque foi o primeiro jogo que vi ao vivo da Primeira Liga. Nunca tinha visto nenhum. Foi nesse momento que pensei que era aquilo que queria fazer da vida. Tinha 18 ou 19 anos, ia subir a sénior passado um ano”, sublinha Tó Luís.

“O guarda-redes era o Marrafa. Além do Marrafa, jogava o Pedro Xavier e o Ribeiro, que depois foi para o Boavista e foi convocado para ir ao Mundial do México com a Seleção Nacional. Não sei se foi frente ao Rio Ave ou outra equipa, mas acho que a Académica perdeu. Penso que foi dos últimos jogos da temporada”, explica-nos. Contudo, isso pouco importa, pois, mais que o resultado, o que interessou foi o efeito que a presença nas bancadas causou em Tó Luís.

Sê o primeiro a comentar: