Visto da Bancada
Renato Margaça (nº 95)
Luís Santos Castelo
2017-09-06 18:20:00
Internacional cipriota nascido em Portugal destacou jogo entre o Benfica e o Vitória de Guimarães

Confrontado pelo Bancada, Renato Margaça escolheu o empate a zero entre Benfica e Vitória de Guimarães, que teve lugar no antigo Estádio da Luz a 29 de maio de 1994. O resultado foi o menos importante para o médio do Omonia, da Liga Cipriota, num desafio para a edição 1993/94 da Liga, que foi conquistada pelo Benfica.

"Foi das primeiras vezes que eu fui ver ao Estádio da Luz, com o Vitória de Guimarães. Foi para aí em 1993 ou 1994, quando o Benfica ganhou o campeonato. O estádio estava a abarrotar e as pessoas começaram a fazer aquele barulho a bater com os pés com o chão no terceiro anel. E eu, puto, até fiquei com um bocado de medo mas depois senti uma vibração e uma cena do outro mundo", começou por dizer Margaça, que reforçou a lembrança da atmosfera vivida no recinto das águias: "Era muito criança e ver aquela gente toda num estádio de futebol a torcer por uma equipa, a fazer aquele barulho... O estádio a estremecer foi uma coisa que me ficou na memória, sem dúvida."

Tendo jogado no FC Alverca, Torreense e CD Mafra antes de rumar para a Liga de Chipre, onde já representou o DOXA, AEK Larnaca e, desde 2011/12, o Omonia, Renato Margaça naturalizou-se cipriota e já é internacional pela seleção desse país. Num dos jogos que fez pela equipa nacional de Chipre, o jogador de 32 anos defrontou Portugal, onde se encontrou com um dos seus ídolos de infância, João Vieira Pinto, um dos elementos da "fantástica" equipa do Benfica em 1994/94.

"Eram todos jogadores de alta qualidade. Nesse ano, a equipa do Benfica era fantástica. Eu era super fã do João [Vieira] Pinto. Quando fui jogar com a seleção [de Portugal] apanhei-o lá e tirei uma fotografia com ele e tudo", concluiu Renato Margaça em declarações ao Bancada.

Sê o primeiro a comentar: