Visto da Bancada
Mário Pardo (Nº225)
Diogo Cardoso Oliveira
2018-02-05 12:30:00
O mais afamado base jumper português nem sabe bem que jogo foi este.

Nesta edição do “Visto da Bancada”, trazemos-lhe um jogo... que não sabemos qual é. Mário Pardo, o primeiro e mais afamado base jumper português, nem sabe bem que jogo foi. Acha que foi num Europeu de sub-21, mas isso pouco interessa.

"Esse jogo marcou-me, porque estava um grupo de cegos na fila à minha frente", começa por contar, ao Bancada, antes de recordar: "Lembro-me de ter pensado 'cegos a ver um jogo?'”. “É de ficar a pensar nisso (…) as camisolas deles diziam 'queremos, podemos'".

Caro leitor, se acha que cegos não conseguem desfrutar de um jogo de futebol, está enganado. Segundo Mário Pardo, eles vivem aquilo. E nem à onda faltam. "Eles viviam aquilo com uma intensidade do caraças. Estavam a curtir imenso. Na "hola" mexicana eles até se levantavam e gritavam".

"Gostei deste jogo não tanto pelo jogo, mas por ter visto estas pessoas que não se deixaram levar pela limitação que têm". A prova de que o futebol é para todos.

Sê o primeiro a comentar: