Visto da Bancada
Hugo Sotta (Nº 266)
Diogo Cardoso Oliveira
2018-04-02 12:30:00

Hugo Sotta é jogador profissional de basquetebol, do Lusitânia, e conta, ao Bancada, o momento em que, ainda com tenros oito anos, foi às Antas. Apesar da paixão pelo basquetebol, o jogador formado no FC Porto – e com passagem pelo Vitória de Guimarães – reconhece que sempre gostou de futebol e que, sempre que pode, vai ao estádio. Entre “jogos espetaculares, não posso esquecer a primeira vez”, começa por contar, ao Bancada.

O jogo foi um FC Porto-SC Braga, em 2000/01. “Foi no velhinho Estádio das Antas. Na altura tinha oito anos e fui com o meu pai e o meu irmão. Lembro-me de ir com algum medo, porque tudo era estranho para uma criança tão pequena: o público emotivo, o estádio enorme…”, recorda.

Este jogo trouxe uma vitória do FC Porto, por 3-2, algo que, para alguém que se estreia num jogo, não sai da memória: “Para primeiro jogo, foi agradável. Vi cinco golos e o jogo foi disputado até ao último minuto. Recordo-me da emoção de ver os meus ídolos de perto”. Hugo Sotta não esquece, também, que o guarda-redes do SC Braga era alguém bem conhecido e que ainda hoje está na I Liga. “Lembro-me muito bem de o guarda-redes do SC Braga, na altura, ser o mítico Quim, muito mais novo”.

Para os mais saudosistas, deixamos os onzes dessa partida, escolhidos por Fernando Santos e Manuel Cajuda. Clayton, Capucho e Pena marcaram para os portuenses, Edmilson e Zé Roberto para os minhotos.

FC Porto: Ovchinnikov; Nélson (Romeu), Jorge Andrade, Ricardo Silva (Pena), Secretário; Paredes, Deco, Capucho, Clayton; Domingos e Folha (Alenichev).

SC Braga: Quim; José Nuno Azevedo, Idalécio, Artur Jorge, Luís Miguel (Jorge Britez); Andrade, Barroso, Castanheira (Ricardo Rocha); Zé Roberto, Luís Filipe e Edmilson (Samson).

Sê o primeiro a comentar: