Visto da Bancada
Filipe Oliveira (N.º 248)
Fernando Gamito
2018-03-13 12:10:00
Filipe Oliveira recorda a partida que deu o 'clique' de prosseguir carreira no futebol.

Questionado sobre o jogo que viu nas bancadas que mais lhe salta à memória, Filipe Oliveira salientou desde logo um encontro que teve papel chave na futura carreira enquanto futebolista, o jogo que verdadeiramente lhe deu o ‘clique’ para tentar prosseguir uma carreira profissional no mundo do desporto rei.

“O jogo que mais me marcou ocorreu na minha infância. Eu sou de Braga e sou adepto do SC Braga. Então por volta de 1996, o SC Braga ia jogar com o Vitória de Guimarães, no Estádio 1.º de Maio, e eu fui mais cedo para o estádio, pois já costumava ir ver os jogos com o meu pai e um tio meu. Recordo-me desse jogo como se fosse hoje, porque é, como toda a gente sabe, uma grande rivalidade”, começou por recordar em conversa com o Bancada.

Com passagens pelo futebol português, por SC Braga, Marítimo e Leixões, tendo sido formado nas camadas jovens dos bracarenses e posteriormente nas do FC Porto, Filipe Oliveira descreveu esse tal dérbi minhoto como “fabuloso”. “Assisti ao aquecimento, à própria chegada das claques. E foi daqueles jogos que enquanto dérbi foi fabuloso, o SC Braga saiu vitorioso [4-0, com bis de Toni e golos de Bruno Vaza e Barroso], foi daqueles ambientes indescritíveis, que a mim me marcou pessoalmente. Foi das primeiras vezes em que eu constatei a verdadeira emoção que pode ser transmitida com um jogo de futebol e o quanto as pessoas são apaixonadas pelo futebol”, salientou.

“Foi daqueles jogos em que para mim realmente foi dado o clique de ‘era isto que eu gostava de fazer, gostava de ser um interveniente num jogo com ambiente assim, com uma atmosfera destas, com os adeptos a demonstrarem a paixão que sentiam pelos clubes’”, salientou Filipe Oliveira.

Sê o primeiro a comentar: