Visto da Bancada
Fernando Mendes (nº 200)
António José Oliveira
2018-01-07 12:30:00
Antigo lateral-esquerdo alinhou pelos três grandes, mas tem o Sporting no coração

Fernando Mendes alinhou pelos três grandes mas tem o Sporting no coração. Por isso, o jogo que o antigo lateral-esquerdo recorda com mais satisfação como adepto não podia deixar de ser do clube de Alvalade. A final da Taça de Portugal disputada a 31 de maio de 2015 que os leões conquistaram após a marcação de grandes penalidades diante do SC Braga ficou para sempre na memória do esquerdino, que além de Sporting, Benfica e FC Porto representou clubes como o Boavista, Belenenses e Vitória de Setúbal.

"Foi uma final espetacular, daquelas que dificilmente se esquecem", afirma Fernando Mendes, sustentando: "O Sporting esteve a perder por 2-0 e de um momento para o outro, quando muita gente já não acreditava, empatou o jogo nos minutos finais."

Para o antigo jogador dos leões, o triunfo acabou por ser "mais do que merecido" e um prémio justo. "Não é fácil estar numa final, com menos um jogador, e em poucos minutos, já na parte final, ainda ter força para reagir e mudar os acontecimentos. Os adeptos acreditam sempre até ao fim, mas a verdade é que neste caso estava tudo muito difícil, pelo que a vitória nos penáltis acabou por ser muito saborosa. Houve poucas finais tão empolgantes e disputadas com esta intensidade. A vitória do Sporting acabou por ser um prémio depois de tanto sofrimento. Foi mais do que merecida."

A final da Taça de Portugal marcou a despedida de Marco Silva do comando técnico dos leões pelo que Fernando Mendes recorda um um episódio curioso. "Quando acabou esse jogo, fui a primeira pessoa a dizer que o Jorge Jesus seria o futuro treinador do Sporting. Um amigo meu encontrou-me e disse-me isso. Na altura, ninguém acreditava e passados três ou quatro dias o Jorge Jesus assinou pelo Sporting."

O jogo com o SC Braga foi marcado numa fase inicial pela expulsão de Cédric logo à passagem do quarto de hora, após derrube a Djavan que culimou em penálti. Na transformação, Éder colocou a equipa na altura liderada por Sérgio Conceição na frente do marcador. Ao minuto 25, Rafa elevou para 2-0 e só a oito minutos do final é que Slimani reduziu a diferença no resultado. Foi já no segundo minuto de compensação que Fredy Montero levou o jogo para prolongamento.

Sem novidades durante esse período, o jogo acabou por ser decidido através de marcação de grandes penalidades. Depois de Éder ter atirado por cima da barra da baliza defendida por Patrício, Slimani marcou. No penálti seguinte Salvador Agra rematou ao lado e a Taça caiu para o lado do Sporting.

 

Sê o primeiro a comentar: