Visto da Bancada
Coentro Faria (nº 93)
Redação Bancada
2017-09-03 12:45:00
Antigo avançado recorda um Vitória FC,4-Benfica,4 de 1965, com o húngaro Guttmann no banco e Eusébio à solta

O Visto da Bancada fez uma viagem ao passado com Coentro Faria, antigo avançado de Benfica (nos juniores), Barreirense e Vitória de Setúbal, nos anos 70. Desafiado a escolher um jogo que o tenha marcado visto da bancada, o agora treinador da formação do Grupo Desportivo Os Amarelos, da AF Setúbal, recuou até 1965, de forma mais precisa a 26 de dezembro. Local: Estádio do Bonfim, em Setúbal. Jogo: Vitória FC-Benfica, partida de um campeonato que acabaria por ser ganho pelo Sporting. Uma tarde de “chuva torrencial” e um menino na bancada de olhos postos no relvado. E num jogador em especial.

“Na altura, era juvenil da CUF e ia ver com assiduidade os jogos no Lavradio e no Bonfim. Como era estudante, tinha um passe mais barato para andar de comboio e lá ia eu ver os jogos”, recorda Coentro Faria. Naquele dia de dezembro, Coentro Faria cumpriu a rotina e deslocou-se ao Bonfim, mesmo em dia de chuva diluvial. “O estádio estava completamente cheio”, recorda para começar a contar as peripécias do duelo entre sadinos e águias. “O Vitória FC esteve a ganhar por 4-1…dois golos foram obtidos através de maus atrasos do Cavém com a bola a ficar presa na água…O Costa Pereira não podia fazer nada”.

E quando tudo parecia perdido para o Benfica, cujo treinador era o húngaro Béla Guttmann, eis que o motivo principal porque o menino Coentro Faria não tirava os olhos do relvado resolveu entrar em cena. “A 20 minutos do fim, o Benfica perdia por 4-1… Só que tinha Eusébio. Ele levou a equipa às costas. Impressionante. Vinha atrás buscar a bola e depois fazia aquelas arrancadas espetaculares e ainda marcava. Nunca mais me esqueci desse jogo. Eu já era benfiquista nessa altura e vibrei muito com o jogo. Um só jogador contagiou a equipa toda. Apanhei uma grande molha, é verdade, mas valeu a pena. Se valeu. A paixão pelo futebol é maior”, garante Coentro Faria, de 66 anos.

Sê o primeiro a comentar: