Visto da Bancada
Cafú (nº 265)
António José Oliveira
2018-04-01 12:30:00
Antigo jogador de Belenenses e Boavista não esquece uma final memorável da Liga dos Campeões

A célebre final da Liga dos Campeões, disputada a 26 de maio de 1999, no Camp Nou, em Barcelona, que o Manchester United conquistou após vencer o Bayern de Munique com dois golos nos derradeiros minutos é o jogo da vida de Cafú, antigo avançado de Belenenses e Boavista, entre outros, enquanto adepto e apreciador do desporto rei. "Foi uma final épica com tudo o que o futebol deve ter: golos, espectáculo e emoção", lembra o agora dianteiro do Maia Lidador, autor de um "hat-trick" no último fim de semana, sublinhando. "Até me arrepiei."

A imagem de Kuffour, desolado e envolto em lágrimas, ainda hoje perdura na memória de Cafú. "É daqueles momentos que ficam para uma vida. Ver o Kuffour a chorar daquela maneira toca a qualquer pessoa."
 
O desalento do defesa-central do Bayern mostra a linha ténue que muitas vezes vai da vitória à derrota. "O Bayern tinha tudo nas mãos e de um momento para o outro, nos minutos de compensação, Sheringham e Solskjaer marcaram e deram uma vitória inacreditável ao Manchester United, numa enorme demonstração de crença, de acreditar."

Num jogo de loucos, o Manchester United, dirigido por Alex Ferguson, alinhou com Peter Schmeichel; Gary Neville, Rony Johnssen e Dennis Irwin; Beckham, Butt, Blomqvist e Ryan Giggs; Yorke e Cole. Entraram depois Sheringham e Solksjaer, que acabaram por ser os heróis do jogo, ao apontarem os golos do triunfo aos 90+1 e 90+3 minutos, depois de Basler ter colocado os alemães na frente através de um remate certeiro aos seis minutos. Pelo Bayern, orientado por Ottmar Hitzfeld, atuaram Khan; Babbel, Linke, Matthaus, Kuffour e Tarnat; Effenberg, Jeremies e Basler; Zickler e Jancker.

Sê o primeiro a comentar: