Visto da Bancada
Argel (nº 246)
António José Oliveira
2018-03-11 12:30:00
Antigo central de Benfica e FC Porto ficou com um "memorável" jogo das águias na memória

A vitória do Benfica sobre o Sporting por 2-0 em Alvalade, na época de 2002/03, em jogo que marcou a estreia de José Antonio Camacho no comando técnico dos encarnados, ficou para sempre na memória de Argel, antigo defesa central brasileiro que representou o Benfica e o FC Porto. "Vivi o jogo como jogador e como adepto tal a emoção que senti", recorda ao Bancada o agora treinador do Criciúma ES, do Brasil. "Foi a estreia do Camacho e o Benfica foi a Alvalade vencer o Sporting por 2-0 num jogo super emocionante", acrescenta Argel, que nem se esqueceu de quem fez o golos nesse dérbi. "Lembro-me perfeitamente que os golos foram marcados pelo Zahovic e pelo Tiago. O Sporting, treinado pelo Boloni, tinha uma bela equipa nessa altura com jogadores como o Jardel e o Niculae."

A este propósito, Argel recorda um episódio curioso, que não deixou de marcar a carreira do treinador espanhol. "Foi uma estreia em grande do Camacho, de tal modo que até o rei de Espanha lhe telefonou a dar os parabéns. Não é todos os dias que um rei liga a um treinador para dar-lhe os parabéns", enfatiza o antigo internacional brasileiro, lembrando com satisfação jogadores como Ricardo Rocha, Simão Sabrosa, Drulovic, Zahovic e Hélder "que ainda hoje são amigos".

Num dérbi bastante disputado, o último realizado no antigo Estádio José Alvalade, Ricardo Quaresma e Petit foram expulsos na sequência de cartões vermelhos diretos aos 63 minutos. Antes, já Zahovic, aos 15 minutos, e Tiago, aos 42, haviam colocado o Benfica na frente do marcador, num jogo em que Cristiano Ronaldo foi titular, cedendo o lugar precisamente a Quaresma à passagem do minuto 54.

Nessa temporada, o FC Porto conquistaria o título de campeão, à frente do Benfica, que terminou na segunda posição, e do Sporting, que encerrou o pódio.

 

 

Sê o primeiro a comentar: